Taiwan adverte China para não se aproximar da ilha

Tensão militar entre os países chegou ao maior nível em 40 anos
-Publicidade-
Chiu Kuo-cheng é ministro da Defesa de Taiwan
Chiu Kuo-cheng é ministro da Defesa de Taiwan | Foto: Reprodução/Redes sociais

O Ministério da Defesa de Taiwan informou nesta quarta-feira, 13, que adotará “medidas fortes” em reação às investidas chinesas nas proximidades da ilha. A declaração ocorre depois de quatro dias seguidos de incursões de Pequim no espaço aéreo internacional de Taiwan, com número recorde de voos militares.

“Quanto mais próximos chegarem, mais fortes serão as contramedidas”, advertiu o ministério em mensagem ao Parlamento. A ilha manifestou preocupação com o crescente desenvolvimento militar da China. Novos porta-aviões, submarinos a propulsão nuclear e navios de assalto foram construídos.

Em 9 de outubro, o secretário-geral do Partido Comunista Chinês (PCC), Xi Jinping, disse que o país concluirá a reunificação com Taiwan. “A reunificação será alcançada, sem dúvida”, asseverou em discurso proferido durante a cerimônia de comemoração dos 110 anos da Revolução Xinhai.

-Publicidade-

Leia também: “Cem anos de opressão”, reportagem de Dagomir Marquezi publicada na Edição 67 da Revista Oeste

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.