Vacinados com CoronaVac seguem barrados nos Estados Unidos

Imunizante chinês não é bem avaliado pelos norte-americanos
-Publicidade-
A CoronaVac é produzida pelo laboratório chinês Sinovac
A CoronaVac é produzida pelo laboratório chinês Sinovac | Foto: Willian Moreira/Futura Press/Estadão Conteúdo

Os Estados Unidos seguem mantendo barreira sanitária de prevenção ao coronavírus, embora tenham permitido, recentemente, a entrada de turistas. Para entrar no país, o governo de Joe Biden exige que o viajante comprove ter tomado as duas doses da vacina da Pfizer ou da Moderna, ou a dose única da Jansen — todas de fabricação norte-americana. Viajantes cuja nacionalidade não esteja na lista com veto de entrada no país, ou que não comprovem a vacinação com os imunizantes autorizados, deverão ter dificuldades ou ser levados a cumprir quarentena de dez a 15 dias.

Países da União Europeia também não aceitam os vacinados com a CoronaVac, imunizante produzido pelo laboratório chinês Sinovac. Entre as vacinas permitidas no Brasil, a fabricada pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca está entre as aceitas pelo bloco, não obstante as restrições à entrada de brasileiros ainda estejam em vigor na maioria das nações. A tendência é que a barreira sanitária persista até que seja superado o momento mais crítico de contágio do vírus chinês e de proliferação de novas cepas, consideradas mais letais.

-Publicidade-

Leia também: “Covid-19: China ultrapassa EUA e se torna o país que mais aplicou vacinas”

Com informações do portal R7

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site