Aras reúne procuradores para falar de bloqueios em rodovias

Nesta manhã, havia 11 interdições nas estradas de Mato Grosso e oito em Rondônia
-Publicidade-
O encontro com Augusto Aras durou cerca de duas horas
O encontro com Augusto Aras durou cerca de duas horas | Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF

Augusto Aras, procurador-geral da República (PGR), fez uma reunião na manhã desta segunda-feira, 21, com o gabinete de crise do Ministério Público Federal (MPF) para tratar dos bloqueios nas rodovias contra a vitória do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Nossa reunião se centrou na avaliação dos temas mais graves”, declarou Aras. “Com isso, fica a população ciente de que o MPF em todo o Brasil continua cuidando da preservação da ordem jurídica no ambiente democrático.”

O encontro durou cerca de duas horas e contou com as participações dos subprocuradores-gerais da República e dos procuradores do MPF que atuam em Mato Grosso, Rondônia, Pará e Paraná. Conforme o comunicado da PGR, o ministro Anderson Torres, da Justiça, “assegurou” que vai insistir para que os governadores solicitem a atuação da Força Nacional para desobstruir as rodovias.

-Publicidade-

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), nesta manhã, havia 11 interdições nas estradas de Mato Grosso e oito em Rondônia.

Desde 30 de outubro, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) estão em frente a quartéis contra a vitória de Lula. Alguns protestam contra os ministros do Tribunal Superior Eleitoral e do Supremo Tribunal Federal.

No início, as rodovias federais foram bloqueadas totalmente, o que impediu a passagem de pessoas e veículos. Contudo, depois de um pedido do presidente, os manifestantes desocuparam as estradas e passaram a ficar em frente a quartéis do Exército por todo o Brasil. No entanto, desde a semana passada, as estradas voltaram a ser ocupadas.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Vão tudo tomar no cu, não agem com imparcialidade em todas as manifestações somente agora que estamos lutando contra o sistema inteiro esses FDP querem dar uma de moralistas !

    Vão se FUDER não vamos entregar o Brasil a meia dúzia de bandidos que se acham superiores!! E vocês todos do MPF e MP regionais deveriam de estar puxando tapete dos políticos corruptos que comem nossos impostos e não entregam saúde, educação e segurança conforme manda a constituição…

    Vão pra puta que pariu bando de fudido, estamos cansados de ser otários!!!

  2. Esse traste não toma nenhuma providência, quando o Joseph e os seus apoiadores afrontam a constituição mas as manifestações são motivo de sua preocupação.

  3. Um comentarista da revista Zoeste disse que se fosse a esquerda fazendo movimento seria considerado revolução popular. E que todos seriam tratados com humaninidade, sem intervenção da PFR, PF ou MPF, ou até mesmo a Força Nacional. Seria formada uma comissão composta por Barroso e Rosa que iriam negociar com os manifestantes. E, se não desse certo, pediriam para o Lula se reunir num bar e resolver o assunto tomando cerveja ou pinga. Como não são gente de esquerda, tá liberado determinação de que a força nacional com a ajuda de outros órgãos policiais façam a varredura nas estradas incluindo prisões e multas pesadas, com condução coercitiva. Está sendo mantida a posição de perseguição aos golpistas.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.