Arthur Maia deve ser o novo presidente da CCJ da Câmara

Para deputado da Bahia, contou o bom trânsito entre base, centro e oposição da Casa
-Publicidade-
Arthur Maia é deputado federal do União Brasil pela Bahia
Arthur Maia é deputado federal do União Brasil pela Bahia | Foto: Divulgação

As eleições das presidências das comissões permanentes da Câmara dos Deputados ocorrem nesta quarta-feira, 27, a partir das 9 horas. Mais cobiçada da Casa, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) vai ter o deputado federal Arthur Maia (União Brasil) como presidente. A sigla é a que mais ficará com comissões na Câmara. A divisão obedece à previsão regimental.

A escolha, apurou Oeste, estava entre o parlamentar da Bahia e seu colega de partido, Juscelino Filho, do Maranhão. Filho tinha como pontos a seu favor o fato de já ter presidido a Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) da Casa, ser amigo de Elmar Nascimento, líder da sigla na Câmara, e ter relaxado a intenção de presidir o diretório estadual do partido.

-Publicidade-

Para Arthur Maia, contaram como pontos positivos, por exemplo, o fato de ter ficado como relator em projetos importantes e, sobretudo, pelo bom trânsito entre parlamentares da base, de centro e da oposição. Uma aspiração à renovação de nomes ocupando presidências de comissões, apurou a reportagem, também contou para a escolha de Arthur Maia.

Na CCJ, para este ano, a prioridade será discutir projetos da seara econômica que estejam parados à espera da nova composição da mesa da comissão — as discussões sobre projetos de lei antes que cheguem ao plenário estavam no aguardo da finalização da janela partidária, encerrada no dia 1° deste mês.

A expectativa é que pautas de costume sejam colocadas de lado na CCJ, diferentemente do ocorrido quando os presidentes da comissão faziam parte da ala do PSL mais ligada ao presidente Jair Bolsonaro (PL), a exemplo de Bia Kicis (União Brasil), última presidente da CCJ. O União Brasil é resultado da fusão entre PSL e DEM.

Ao todo, 24 presidentes previamente escolhidos por cada um dos partidos serão eleitos em atos simbólicos em três horários. Confira:

Às 9 horas
– Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural
– Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática
– Constituição e Justiça e de Cidadania
– Defesa do Consumidor
– Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços
– Finanças e Tributação
– Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável
– Minas e Energia
– Relações Exteriores e de Defesa Nacional
– Seguridade Social e Família
– Trabalho, Administração e Serviço Público
– Viação e Transportes

Às 12 horas
– Desenvolvimento Urbano
– Educação
– Esporte
– Fiscalização Financeira e Controle
– Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia
– Legislação Participativa
– Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado

Às 15 horas
– Cultura
– Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa
– Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência
– Direitos Humanos e Minorias
– Turismo

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.