-Publicidade-

Bolsonaro desautoriza Barros e defende a Anvisa

Líder do governo na Câmara ameaçou 'enquadrar' a agência para acelerar o rito de aprovação de vacinas
Em 'live', o presidente garantiu que não interfere na agência
Em 'live', o presidente garantiu que não interfere na agência | Foto: Reprodução/YouTube

Na quinta-feira 4, o presidente Jair Bolsonaro saiu em defesa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ao desautorizar o líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (Progressistas-PR). O parlamentar havia ameaçado “enquadrar” a autarquia de modo que ela acelere o rito de autorizações de vacinas contra a covid-19. “A agência não pode sofrer pressão de quem quer que seja. Eu não interfiro em agência nenhuma”, salientou o presidente, em live transmitida nas redes sociais. “Ninguém vai me representar na Anvisa porque lá mexe com vidas. Não é coisa que deu errado e você conserta na frente”, acrescentou. Conforme noticiou Oeste, o diretor-geral da Anvisa, Antonio Barra Torres, participou da live e falou que os procedimentos para registro podem mudar, mas que “nunca abrirá mão da segurança” na hora de se analisar projetos de vacinas e medicamentos.

Leia também: “A vacina e o vexame”, artigo publicado na edição 44 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. Um dia eu estava tomando um chopp qdo, em breve chat com uma bela senhora ao lado, ela disse trabalhar na Anvisa. Teci algumas críticas ao órgão, no que ela me respondeu: – Sabe pq vc não vai morrer envenenado por esse bolinho de carne que vc está comendo?? Por causa da Anvisa. Viva a Anvisa!

  2. Afinal, se o mundo não esta tão lotado de vacinas certificadas, mas sim de pequenas quantidades de vacinas aprovadas para uso emergencial, e já tem políticos comerciantes de vacinas além do marqueteiro Dória, que tentou vender sem ainda ter disponível a vacina de pior eficácia do mundo, por que o tão urgente interesse do representante do governo na Câmara, ex ministro da saúde Ricardo Barros ameaçar intervir nos procedimentos da ANVISA? Ai aparecem coisas curiosas em momento tão grave de saúde. Ex deputado federal Rogério Rosso, é diretor de relações internacionais da União Química que produzira a vacina Sputinik no Brasil. Faz sentido o que penso a respeito?
    Esta aberto o comércio politico de vacinas? Páreo duro para Dória com sua vacina rejeitada até na China cujo atrevido embaixador no Brasil esta querendo substituir a SINOVAC pela SINOPHARM, afirmando que poderá ser produzida no Butantã. Qual a sensibilidade com o sofrimento do povo nessa pandemia de políticos dessa espécie? Creio que pós pandemia deveremos urgentemente fazer uma reforma politica que reduza no mínimo 1/3 das cadeiras das Casas Legislativas Nacionais e redução de 3 senadores por Estado para 1 somente e todas suas assessorias e penduricalhos.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês