Bolsonaro no PL deve deixar partido com 60 deputados na Câmara, diz Capitão Augusto

Parlamentar considera projeção 'bastante realista'; definição sobre o futuro do presidente deve ocorrer nos próximos dias
-Publicidade-
Capitão Augusto (PL-SP) acredita na chegada de muitos parlamentares com a vinda de Jair Bolsonaro ao PL
Capitão Augusto (PL-SP) acredita na chegada de muitos parlamentares com a vinda de Jair Bolsonaro ao PL | Foto: Reprodução/YouTube

A entrada de Jair Bolsonaro no PL (Partido Liberal) deve transformar o partido em uma das maiores bancadas na Câmara dos Deputados, com cerca de 60 parlamentares. A projeção é do deputado Capitão Augusto (PL-SP), que concedeu entrevista à Jovem Pan.

Segundo o deputado, a eventual presença de Bolsonaro no PL ainda depende de acertos regionais.

O principal entrave para a ida de Bolsonaro ao PL é o apoio já firmado da legenda à candidatura do vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), ao Palácio dos Bandeirantes em 2022. Garcia é vice de João Doria (PSDB), um dos principais adversários de Bolsonaro.

-Publicidade-

“O Estado de São Paulo talvez seja o maior problema, devido ao seu maior colégio eleitoral e devido ao PL ainda fazer parte do governo e caminhava para uma candidatura natural do atual vice, o Rodrigo Garcia”, reconheceu Capitão Augusto. “Com a vinda do presidente Bolsonaro, isso tem que ser revisto. O presidente tem toda razão: ele precisa de alguém que dê o palanque para ele, que trabalhe divulgando o nome dele.”

Em relação à estimativa de uma bancada de 60 deputados, Capitão Augusto afirma que é uma projeção “bastante realista”. “Não é uma previsão otimista, é o que consideramos que é possível atingir. Isso fará do Partido Liberal o maior do Brasil, porque dificilmente qualquer outro partido vai conseguir eleger mais de 60 deputados federais”, avalia.

O que o presidente Bolsonaro quer é um palanque em cada Estado. De algum candidato das majoritárias, seja governador ou senador, fazendo campanha para ele como presidente. Isso que está sendo ajustado agora”, completou o deputado.

Bolsonaro e Tarcísio

Na semana passada, como noticiado por Oeste, o senador Wellington Fagundes (PL-MT) havia cogitado publicamente a hipótese de o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ser candidato ao governo de São Paulo. Segundo Capitão Augusto, seria um ótimo nome para o PL, embora ele acredite que Tarcísio se lançará ao Senado.

“O trabalho dele como ministro é tão bom que ele pode se dar o luxo de escolher o Estado que queira sair candidato, que será o favorito. Torço muito para que ele venha como candidato a governador em São Paulo”, afirmou.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.