Caiado é criticado por pedir ‘lockdown’ de 14 dias

Governador Ronaldo Caiado se baseou em um estudo da Universidade Federal de Goiás que projeta um agravamento da situação do Estado por causa da pandemia
-Publicidade-
Governador de Goiás, Ronaldo Caiado | Foto: Reprodução/Rede Social
Governador de Goiás, Ronaldo Caiado | Foto: Reprodução/Rede Social

Governador se baseou em estudo da Universidade Federal de Goiás que projeta agravamento da situação do Estado por causa da pandemia

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado | Foto: Reprodução/Rede Social

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), está sendo criticado nas redes sociais após orientar o fechamento do comércio por 14 dias no Estado para tentar conter o avanço do coronavírus.

-Publicidade-

O pedido foi feito aos prefeitos nesta segunda-feira, 29, com base em um estudo da Universidade Federal de Goiás (UFG) que estimou um colapso hospitalar em julho, com a necessidade de 2 mil leitos de UTI e a previsão de 18 mil mortes por covid-19 até setembro.

Comentando a postura do governador, um usuário do Twitter queixou-se de que está com as contas atrasadas e que se o comércio for fechado novamente ele e a família “com certeza” vão passar fome.

“Espero que o governador tenha piedade de quem precisa trabalhar para sustentar sua família, pois não sou funcionário público”, finalizou o internauta.

LEIA MAIS: Prefeitos querem recursos e retomada da propaganda eleitoral para adiar as eleições

A UFG propôs a estratégia chamada 14 por 14, ou seja, o comércio ficaria fechado 14 dias e, posteriormente, 14 dias em funcionamento, até a estabilização da disseminação da doença.

“Cada prefeito e cada prefeita vai responder pelo caos em seu município. Reflitam bem, analisem bem”, disse o governador, que ofereceu apoio da polícia, caso as prefeituras queiram adotar o fechamento já a partir de amanhã, terça-feira 30.

A universidade afirma que o ideal seria o fechamento completo para reduzir ao máximo a quantidade de óbitos. De qualquer forma, a estratégia 14 por 14 salvaria, em média, 9 mil vidas até setembro, segundo a instituição.

O governador disse ainda que aguarda o posicionamento das autoridades municipais, para oferecer o suporte necessário para o fechamento do comércio.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

9 comentários Ver comentários

  1. Acho bom ele fazer um estágio em Porto Feliz (SP) . O que tem ser feito é tratar precedente . Tem que focar a cura e não o isolamento. Só tem despreparado na política.

  2. Impressionante que insistam em condutas com concepções de jan/fev. Hoje já se conhecem as diferentes fases da doença e as cidades no mundo e principalmente do Brasil ( Porto Feliz e Belém ), com sucessos no TRATAMENTO PRECOCE E PROFILÁTICO QUE SALVAM VIDAS. Vejam o video , ( uma live Alexandre Garcia e várias autoridades médicas ), do dia 27/06/2020 , do You Tube.

    1. Procedimento que não tem qualquer evidência de dar certo.nao impede o vírus e destrói vidas.como disse o contribuinte ele não é funcionário público e não tem como sobreviver sem trabalhar. Por que não adotar o procedimento precoce com a hidrocovloroquina que vem dando certo em toda parte que é utilizado?

  3. Aconselho ao Caiado assistir a live de vários médicos com Alexandre Garcia, que MOSTRARAM A EFICÁCIA DO PROTOCOLO DA HCQ, CLQ + AZM. A live é uma aula de CIÊNCIA À BEIRA DA CAMA DO PACIENTE.
    A UNIMED BELÉM salvou mais de 40 mil pacientes de Covid com a cloroquina+azitromicina associada a outras medicações. Se isto não for CIÊNCIA, NÃO SEI O QUE É!
    Vídeo: https://youtu.be/di7dqK_5E9Q

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.