Candidato a presidente de CPI alerta para blindagem de governadores

Eduardo Girão queixou-se do fato de a comissão mirar a artilharia apenas na direção do Palácio do Planalto
-Publicidade-
Senador Eduardo Girão (Podemos-CE) | 
Foto: Pedro França/Agência Senado
Senador Eduardo Girão (Podemos-CE) | Foto: Pedro França/Agência Senado

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) manifestou preocupação nesta terça-feira, 27, quanto à forma como será conduzida a Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19. Segundo ele, a formatação atual visa blindar governadores e prefeitos e mirar os canhões apenas na direção do Palácio do Planalto. “O objetivo inicial era sangrar o governo federal, apenas, e não olhar para outros escândalos. Dinheiro enviado não faltou, minha gente”, afirmou Girão, em entrevista ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan.

Girão queixou-se, ainda, que os culpados foram definidos previamente. Portanto, fugindo do objetivo da CPI: investigar o poder público. Conforme o parlamentar, é preciso convocar ex-ministros da Saúde, como Mandetta, Teich e Pazuello. Além disso, figuras do Judiciário, a exemplo do decano do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Marco Aurélio Mello. “Sem fazer pré-julgamentos. É só ver na mídia quem é o culpado e o inocente. Desse jeito, para que existir uma CPI?”, interpelou o congressista. “A população tem de tirar as próprias conclusões”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.