Cármen Lúcia determina que CPI da Covid mantenha sigilo de dados de Ricardo Barros

Apenas o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), poderá acessar as informações do líder do governo na Câmara
-Publicidade-
Ricardo Barros pediu a suspensão da quebra de sigilo de seus dados
Ricardo Barros pediu a suspensão da quebra de sigilo de seus dados | Foto: Mateus Bonomi/Agência de Fotografia/Estadão Conteúdo

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou no último sábado, 28, que o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, senador Omar Aziz (PSD-AM), mantenha o sigilo dos dados do deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara.

No despacho, a magistrada escreve que o acesso às informações de Barros por outros senadores só deverá ser concedido mediante requerimento formal e com motivação idônea. Portanto, nem mesmo o parlamentar que apresentou o requerimento da quebra de sigilo telefônico e bancário do deputado, Alessandro Vieira (Cidadania-ES), conseguirá obter os dados.

Cármen rejeitou, no entanto, o pedido do líder do governo na Câmara para suspender a quebra de sigilo. A defesa de Barros, por sua vez, protocolou um recurso no STF em que classifica as justificativas como “absolutamente desconexas da realidade”.

-Publicidade-

Leia também: “Covaxin: CPI da Covid derruba na Justiça sigilo de documentos”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários

  1. E nós eleitores vamos ter acesso ao dados bancários do Osmar, Renan, Randolfe……?
    Ah, desculpe, eu não posso votar neles, sou de São Paulo (por falar nisso, cadê os senadores do meu estado?)

  2. A pior coisa são velhas lésbicas que não aceitam a condição de lésbica. Acho que as mulheres lésbicas não tem que sentir vergonha de serem lésbicas. Tem que sentir vergonha é de coadunarem com Renans, Lulas, Randolfes e Azizes. As lésbicas tem que ter vergonha é disso.

  3. E o fim da picada: Omar Aziz como o guardião das informações confidenciais de um deputado que não reza na sua cartilha… Alguém aqui neste espaço teria coragem de confidenciar algo com esse traste? Faça-me o favor! Que velha mais estúpida!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro