Covaxin: CPI da Covid derruba na Justiça sigilo de documentos

Governo não adquiriu a mercadoria do país asiático
-Publicidade-
Decisão liminar veio depois de pedido da CPI
Decisão liminar veio depois de pedido da CPI | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A Justiça Federal retirou o sigilo de documentos que tratam das negociações envolvendo a vacina indiana Covaxin. No início deste mês, o Ministério da Saúde tornou a papelada confidencial. Segundo a pasta, por ser documento “preparatório”, as informações nele contidas “constituem fundamento de tomada de decisão, podendo sua divulgação prejudicar o andamento”.

Contudo, na quinta-feira 26, a Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19 conseguiu a liminar que derrubou o sigilo. O contrato de compra da Covaxin, cujo valor total era de R$ 1,6 bilhão para custear 20 milhões de doses, foi encerrado depois de denúncias de supostas irregularidades. O governo não chegou a pagar pela mercadoria, tampouco recebeu doses do país asiático.

Leia também: “A CPI virou um monstro”, artigo de Silvio Navarro publicado na Edição 72 da Revista Oeste

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro