Com SP ‘fechada’, Bruno Covas vai a estádio de futebol

Prefeito foi criticado por defender o isolamento social, mas assistir presencialmente a uma partida em meio à aglomeração
-Publicidade-
Chefe do Executivo municipal está de licença para se recuperar de uma sessão de radioterapia
Chefe do Executivo municipal está de licença para se recuperar de uma sessão de radioterapia | Foto: Reprodução/Twitter

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi flagrado ontem no estádio do Maracanã (RJ) acompanhando a final da Copa Libertadores da América entre Palmeiras e Santos. Nas redes sociais, circulam imagens do chefe do Executivo municipal vestindo a camisa alvinegra. Internautas criticaram o tucano por pregar o isolamento social e, na prática, viajar para assistir presencialmente à partida em meio à aglomeração. Em dezembro de 2020, o governador João Doria pôs o Estado na fase vermelha (mais rígida) do plano de contingência do coronavírus e viajou a Miami, no dia seguinte. Covas está licenciado de modo a se recuperar de uma sessão de radioterapia, etapa do tratamento de um câncer descoberto em 2019.

Neste fim de semana, passou a vigorar em todo o Estado de São Paulo a fase vermelha, em que são impostas mais limitações aos direitos das pessoas. A medida passou a valer a partir da manhã do sábado 30 e se estenderá até às 6h da próxima segunda-feira, dia 1°. Apenas os chamados “serviços essenciais” podem funcionar no período. De acordo com o governo Doria, a regra mais restritiva do plano de combate à covid-19 e retomada da economia vale por 24 horas. Contudo, abrange somente o sábado e o domingo. Durante a semana, a fase vermelha vai funcionar por dez horas seguidas, sempre das 20h às 6h em dias úteis. Depois desse período, o Estado entra na fase laranja até às 20h, diariamente.

Leia também: “O fracasso do lockdown”, reportagem publicada na edição 45 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

12 comentários Ver comentários

    1. Servil a @jdoriajr, fecha SPaulo, vai ă final da Libertadores em plena licença médica.

      1410 Mortes/Milhão (superior aos EUA e Brasil, dentre outros), reeleito por falta de opção (votos inferiores a Brancos, Nulos e Ausentes). Primeiro ato reeleito: aprovar aumento de 46% para si, secretários e, consequentemente, todo o serviço público municipal

      Tratamento nos AMA e UBS: dipirona em casa, voltar se piorar. 1/2 dos 38.000 caixões já utilizados… quer bater a meta?

  1. Como idoso ex tucano admirador do avô Covas, considero exagero igualar os desvios de comportamento de Bruno Covas e João Dória & associados. Considero que Bruno Covas enfrentando grave doença, devidamente protegido e liberado por seu médico faz parte até de uma terapia importante de relaxamento, diferente do Doria, Hulk e assemelhados, que se afastam do rigor dos seus decretos para salvar vidas e vão passar férias em locais sem restrições. Independente de nossa revolta que esta crise sanitária, econômica e politica nos causa contra políticos, vamos compreender situações pessoais e relevar, mas, sim condenar aqueles que fazem marketing politico das vacinas.

    1. Aaahhh tá, quer dizer q fechar a cidade que governa e ir para outra cidade assistir a uma merda de jogo que não fará diferença na vida de ninguém, fazendo o contrário do q prega, SEM BASE CIENTÍFICA ALGUMA (RESSALTE-SE), é aceitável apenas pq está doente? Agora temos a hipocrisia seletiva? E quanto aos outros milhares de doentes impedidos de trabalhar pq ELE fechou a cidade, inclusive soldando portas? E quanto aos 2 com quem ele tirou foto? Meu Deus, que atitude arriscada, pode passar o xing ling pra eles tb. Não dou a mínima se o médico liberou, QUEM GOVERNA TEM QUE DAR O EXEMPLO! Dignidade se revela em qualquer situação, inclusive na doença. E a partir de hoje ele vai voltar a dizer pra todo mundo ficar em casa? Aí vc vem com essa tirada de terapia de relaxamento e acha q temos q relevar kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Relevar uma ova! Essa atitude é tipicamente aquela hipocrisia repugnante da esquerda, que vive de acusar os outros do que ela faz, igual ao governador de sp, que trancou o estado e foi curtir réveillon na Flórida (governado por um republicano).

    2. A sua pseudo tentativa de explicação até faria sentido se ele não fosse uma pessoa pública, em particular que não segue o que ele mesmo erroneamente apregoa.

    3. em qual artigo/parágrafo permite que pessoas com doenças graves, ativos no grupo de risco podem se aglomerar e sair de casa para “terapia importante de relaxamento”? não há nenhum tipo de permissão para pessoas doentes possam sair para relaxar por conta de doença grave? pessoas saudáveis querem sair para trabalhar. esse sr Covas é hipócrita e não dá para acreditar em nada que ele e o outro falem como “proteger a sociedade”. doença grave não é desculpa para furar a lei que ele criou para pessoas saudáveis que por ventura adoeçam e transmitam para o grupo de risco causando mortes… ele não tem defesa, a doença grave dele não foi motivo para ele cumprir a lei já que ele mora em São Paulo, capital. lamentável o que fez e não é digno de piedade ou compreensão. se ele precisava de tempo e distração que não se candidatasse para prefeito. não precisa inventar desculpas. se não fosse a Oeste, todas as mídias estão falando como o sr. portanto não reclame dos outros.

  2. Talvez ele quisesse demonstrar como usar máscara num jogo de futebol; na próxima como usar num restaurante chique, na outra , naquela festinha entre amigos ricos no casarão com piscina e jardim., só isso, longe de ser lockhipócritadow

  3. Ué…mas ele não é do grupo de risco – portador de comorbidade – e nada mais nada menos do que câncer….??????
    Bom, vamos lá…se o covidoria que, como se sabe, também é doente (da cabeça) pode ir até Miami, porque que o coveirinho não pode ir ao Maraca ?
    COISAS DO PSDBOSTA e da esquerdalha caviar!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.