Comissão Especial da Câmara aprova PEC Emergencial

Agora projeto sobre benefícios do governo federal deve ir à votação em dois turnos em Plenário ainda nesta quinta-feira
-Publicidade-
Comissão especial na Câmara debateu a PEC Emergencial por mais de 5 horas
Comissão especial na Câmara debateu a PEC Emergencial por mais de 5 horas | Foto: Billy Boss/Câmara dos Deputados

Depois de mais de 5 horas de debate nesta quinta-feira, 7, a Comissão Especial da Câmara dos deputados aprovou o parecer do relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 1, que amplia benefícios sociais oferecidos pelo governo federal. O projeto passou pela etapa com 36 votos favoráveis e apenas um contrário.

Agora, a PEC Emergencial vai ao Plenário da casa, com expectativa de votação em dois turnos ainda nesta quinta-feira. Para ser aprovado, o projeto precisa ter o apoio de pelo menos três quintos dos parlamentares (308 dos 513 deputados).

Durante a sessão, os partidos de oposição tentaram obstruir a votação para adiar a análise do texto em Plenário para a semana que vem. Mas, em minoria, deputados de PT, PCdoB, PSB e Psol não conseguiram êxito.

-Publicidade-

O projeto tramita junto com a proposta de emenda à Constituição que trata de estímulos tributários aos biocombustíveis. O parecer do relator, o deputado Danilo Forte (União-CE), consolida os dois textos sem alterar o mérito anteriormente aprovado no Senado.

Está previsto que o Estado de Emergência dure até 31 de dezembro, último dia do atual governo de Jair Bolsonaro, justificado pela elevação “extraordinária e imprevisível” dos preços do petróleo, combustíveis e seus impactos sociais.

Se aprovada, a três meses da eleição, a PEC pode custar R$ 41,2 bilhões aos cofres da União, fora do teto dos gastos.

“O que estamos fazendo é distribuição de renda na base da sociedade, para aqueles que não podem enfrentar a inflação crescente”, disse o relator Danilo Forte durante a sessão nesta quinta.

Sobre os auxílios

Caso a situação de emergência seja decretada, como prevê a medida, o governo fica liberado para atender a uma de suas principais bases de apoio: os caminhoneiros. O pacote do governo prevê o pagamento de um auxílio diesel para profissionais autônomos no valor de até R$ 1,2 mil por mês.

Só nesse auxílio, o custo do governo chegaria a R$ 5,4 bilhões. A medida determina ainda um aumento no valor do Auxílio Brasil, que passaria de R$ 400 para R$ 600 neste ano, com custo total de R$ 26 bilhões.

Ainda está previsto que haja duplicação do valor pago ao vale-gás, que passaria para cerca de R$ 120 por bimestre. A medida deve custar R$ 1 bilhão aos cofres públicos. O governo também quer autorizar o repasse de verba para a gratuidade para idosos no transporte público municipal e intermunicipal, em regiões metropolitanas, ao custo de R$ 2,5 bilhões.

Haveria ainda repasses a Estados para compensar cortes em alíquotas de tributos sobre o etanol e manter a competitividade do combustível, na comparação com a gasolina. Para tanto, seriam usados R$ 3,8 bilhões.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Bela iniciativa…Com prazo para terminar e orçamento já previsto…ou seja..TEM DINHEIRO!
    Diferente…MUITO diferente…de 7 BILHÕES só par uns gatos pingados de “artistas”.
    Vejam a diferença por exemplo o VALE gás…o custo disso é 1,5 bilhões e atende UM monte de gente pobre.
    Já os 7 bilhões vão para GIL, Caetano, Anita Ludmila, e uma infinidade de LIXO artistico.
    E TUDO dentro da LEI…afinal foi uma PEC (emenda a constituição) e não uma PEDALADA feita por UMA ANTA

  2. cadê os bolsonaristas que vivem pedindo para cumprir a constituição?
    Por Bolsonaro, deputados levam só um minuto para atropelar a Constituição… – Veja mais em https://noticias.uol.com.br/colunas/leonardo-sakamoto/2022/07/07/por-bolsonaro-camara-faz-sessao-mais-rapida-do-que-pipoca-no-micro-ondas.htm?cmpid=copiaecola

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.