Delator acusa Cláudio Castro de ter recebido propina

Governador em exercício do Rio de Janeiro supostamente embolsou R$ 100 mil de empresário envolvido em escândalo de corrupção
-Publicidade-
Castro assumiu o Executivo depois do afastamento de Wilson Witzel
Castro assumiu o Executivo depois do afastamento de Wilson Witzel | Foto: Alexandre Pontes/Estadão Conteúdo

O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), recebeu R$ 100 mil em propina de Flavio Chadud, dono da empresa Servlog. É o que garantiu à Justiça Bruno Selem, ex-funcionário da companhia que tinha contratos milionários com a Fundação Leão XIII. O órgão é subordinado à vice-governadoria do Estado e responsável por políticas de assistência social à população pobre. O suposto crime teria ocorrido em 29 de julho de 2019. À época, Castro ocupava o posto de vice.

Um vídeo obtido pela TV Globo mostra o então vice-governador e Chadud em um encontro. O dinheiro foi pago, em espécie, nessa reunião, conforme o delator Bruno Selem. No dia seguinte, Chadud foi preso na Operação Catarata, que apura irregularidades em contratos do instituto ligado ao Executivo. A investigação do Ministério Público do Rio apontou que outros políticos receberam propina da Servlog. Cláudio Castro nega as acusações e move um processo contra Selem.

-Publicidade-

Leia também: “O ataque do Covidão”, reportagem publicada na Edição 7 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.