DEM rebate Marcos Rogério, da tropa de choque do governo em CPI

A sigla garantiu que os pensamentos do senador não correspondem ao posicionamento do partido quanto ao tratamento precoce
-Publicidade-
O senador Marcos Rogério (DEM-RO)
O senador Marcos Rogério (DEM-RO) | Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

O Democratas (DEM) emitiu uma nota contra o senador Marcos Rogério, filiado à legenda e que atua na linha de frente do Palácio do Planalto na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. “As posições do senador Marcos Rogério na CPI refletem seu pensamento como parlamentar, e não como partido. Desde o início da pandemia, o compromisso do DEM com a ciência e a preservação da vida se faz evidente em nossas gestões pelo Brasil”, publicou o perfil da sigla, no Twitter, na quinta-feira 20. A mensagem foi uma resposta ao post de uma jornalista da CNN Brasil registrando que Rogério apresentou vídeos de governadores fazendo apologia da cloroquina em abril de 2020.

Durante a sessão da CPI que ouvia o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, Rogério exibiu imagens de gestores estaduais apoiando o medicamento que compõe o tratamento precoce contra a covid-19. Congressistas de esquerda ficaram irritados com a exposição do demista. É possível ver, na transmissão, falas dos chefes de São Paulo, João Doria (PSDB), do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), de Alagoas, Renan Filho (MDB), do Pará, Helder Barbalho (MDB), e do Piauí, Wellington Dias (PT). O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), contornou os argumentos de Rogério e garantiu que, no início da epidemia de coronavírus, se tivesse contraído a covid-19, também tomaria o medicamento, mas a “ciência evoluiu”.

Leia também: “Marcos Rogério: CPI é ‘manca’ e vem atuando para ‘criminalizar’ Bolsonaro”

-Publicidade-
cpi da covid
Foto: Reprodução/Twitter
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. Eta partidinho covarde, rumo a extinção. O Senador MARCOS ROGÉRIO é muito maior que o DEM. Se vivo estivesse, Antonio Carlos Magalhães destituiria seu neto da Presidente do DEM por covardia. Ter medo da patrulha da imprensa esquerdista PQP.

  2. Essa CNN era uma esperança de canal mais alinhado com o CENTRO, mas faz uma TV tendenciosa à esquerda, problema da maioria do jornalismo brasileiro. Semana passada o Colombo levou uma trepada do competente Alexandre Garcia. Natural, a CNN vem fazendo parceria com a globolixo, e empregando quem os marinhos não conseguem mais pagar. Mesmo caso da TV Cultura/Dória, que com o dinheiro dos nossos impostos, vem abrindo a porta pro jornalismo decadente de Manhattan Conexion/Maynard.
    Acabou prá essa imprensa hipócrita, viciada em dinheiro público, cujos convidados normalmente são ativistas, professores decadentes de universidades e etc.
    Abaixo leiam resposta de um engenheiro civil como eu, dada ao Estadão,
    Com a sua licença para replicar.

    Depois de afirmar que BOLSONARO não tem a mínima capacidade de dar um rumo ao nosso país, o ESTADÃO recebe uma resposta da qual jamais esperou vir de um engenheiro civil, especialista em Marketing pela ESPM do Rio. Um Pernambucano que também não tem papas na língua, e fala das coisas como elas realmente são.
    O texto diz o seguinte:

    “É incrível como um jornal da tradição e tamanho do Estadão continue cego às evidências! Preso a um passado que se desmancha, frente a um presente que seus anacrônicos editores se negam a enxergar!
    O mundo muda numa velocidade estonteante.

    A mídia impressa caminha para a falência. Nem o exemplo da editora Abril serviu para lhes abrir os olhos.
    Acorda Estadão!

    Bolsonaro não governará, nem indicará “rumos”, através de discursos eloquentes, retórica brilhante, embromação de longas palavras. Bolsonaro governará com a mais poderosa forma de liderança que o mundo conhece: O Exemplo e a Verdade!

    Vocês são de um tempo em que a admiração por longuíssimos discursos, de uma, duas ou até três horas impressionava as massas e hipnotizava os jornalistas! Era o tempo do fanatismo aos discursos de Fidel Castro, Carlos Lacerda e Leonel Brizola!

    Acorda Estadão! Este tipo de comunicação ACABOU!

    ✅ 99% dos jornais erraram suas previsões sobre a possibilidade de vitória de Bolsonaro.
    ✅ 99% das televisões erraram em seus comentários sobre as chances de Bolsonaro vencer.
    ✅ 99% dos Institutos de Pesquisas apostavam que Bolsonaro perderia para qualquer candidato no segundo turno.
    ✅ 99% dos políticos e partidos deste país não acreditavam na possibilidade de Bolsonaro vencer as eleições.
    ✅ 99% dos jornalistas deste país, zombaram de Bolsonaro e riram de suas fraquezas, quando, de forma franca e verdadeira, dizia que não conhecia de economia e iria deixar esta área estratégica nas mãos de um competente economista.

    Todos quebraram a cara! Achavam ridículo um candidato à presidência se apoiar numa citação bíblica para tocar sua campanha. Mas, ele continuou pregando perante multidões crescentes: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”
    Nada mais verdadeiro que isso!

    Jornais como o de vocês, do velho Estadão, continuam na anacrônica elaboração de editoriais de 1000, 2000 ou 3000 caracteres! Gastam papel em vão! Mas, estão sem saída.
    Isso porque se negam a acordar perante a nova política.
    A política verdadeira. Aquela que nega a “articulação”. Que nega as mentiras. Que nega a “embromação”.
    Acorda Estadão!

    Tanto vocês quanto o jornal “O Globo” baixam desesperadamente o preço da assinatura de R$ 109,00 para R$ 29,00 reais, tentando vender jornal impresso por R$ 1,00 a edição, e não conseguem atrair os consumidores.
    Estão apavorados com a falência eminente da ex-gigante FOLHA DE SÃO PAULO? Acorda Estadão!

    Não é baixando os preços e prometendo entrega gratuita que farão ressuscitar os Cadernos de Classificados, que chegavam a pesar mais de 1 Kg de papel impresso. Hoje, são só 300 gramas, caminhando para “Zero”.

    Ninguém se sente satisfeito em gastar horas lendo um jornal escrito por professores, intelectuais, doutores, jornalistas, todos sem prática! Todos teóricos! Todos que compõem os 99% dos que apostaram contra a vitória de Bolsonaro! Viajantes de uma “Época” que ACABOU!

    O povo está cheio de suas opiniões pessimistas! O povo quer esperança! O povo só quer a VERDADE!

    O povo já não se influencia pelas armações de seus jornalistas, que buscam unicamente arruinar o mandato de um Presidente eleito de forma democrática.

    No editorial em que ofendem a imagem de nosso presidente, vocês afirmam a impossibilidade de ele dar “rumo” ao país. Se esse “rumo” significa fazer articulação, toma lá dá cá, ou maracutaias como em outros governos, certamente que esse “rumo” não vai acontecer. Podem apostar!

    Sou sincero em dizer, que não desejo o mal a tão tradicional órgão de imprensa. Mas, se puder lhes dar um conselho de leitor, lhes diria: Tomem outro rumo!

    John Kirchhofer

    1. Em fim alguém afirmando o que a expressiva maioria de brasileiros, gostariam de dizer. Meus cumprimentos pelo excelente texto! Parabéns!

  3. partido não tem pensamento… que mania de expressar como se real fosse figuras de linguagem… não vivem mais na realidade.. a opinião do senador é a mesma do presidente: autonomia do médico, mas insistem e mentir e rotular para enganar os incautos.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site