Democracia em risco

.@jrguzzofatos: O ministro, em declarações recentes e obscuras, parece estar sustentando uma ideia realmente extraordinária: segundo o que deu para concluir, o presidente da República não teria o direito legal de trocar um dos seus ministros, como está na Constituição, caso essa substituição leve o país ao “genocídio”.
-Publicidade-
DF - STF-ISENÇÃO-TRIBUTÁRIA-AGROTÓXICOS - GERAL - O Ministro Gilmar Mendes durante votação no Supremo Tribunal Federal (STF) em Brasíllia (DF), nesta quarta-feira (19), contra isenção tributária em agrotóxicos. O processo contraria os interesses de entidades ligadas ao agronegócio, que tensionam o jogo em torno da ação para evitar um eventual acolhimento do pedido por parte dos ministros. 19/02/2020 - Foto: WALLACEMARTINS/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
DF - STF-ISENÇÃO-TRIBUTÁRIA-AGROTÓXICOS - GERAL - O Ministro Gilmar Mendes durante votação no Supremo Tribunal Federal (STF) em Brasíllia (DF), nesta quarta-feira (19), contra isenção tributária em agrotóxicos. O processo contraria os interesses de entidades ligadas ao agronegócio, que tensionam o jogo em torno da ação para evitar um eventual acolhimento do pedido por parte dos ministros. 19/02/2020 - Foto: WALLACEMARTINS/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Foto: WALLACEMARTINS/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

As instituições brasileiras estão no lixo já há um bom tempo. Ninguém vai lhe dizer isso, é claro: ao contrário, os que mandam nelas, em algum dos seus milhares de galhos, e ganham a vida com os salários, benefícios e privilégios que elas oferecem, garantem que está tudo funcionando muito bem. Só que é mentira. É claro que a nebulosa de repartições públicas que o Brasil chama de “organismos do sistema democrático” abre todos os dias para o expediente normal. Mas é óbvio que essas instituições não servem para praticamente mais nada, quando a ação das pessoas que as comandam é uma ofensa diária à democracia. É democrático, por exemplo, o Congresso não ceder à saúde pública, num momento de calamidade, um centavo dos bilhões de reais dos “fundos” Partidário e Eleitoral que montaram para o seu benefício material direto? Que o sistema foi para o diabo, portanto, não há dúvida. Só que estão achando que isso ainda não é o suficiente. Cada vez mais, agora, há agressões diretas ao edifício inteiro . Não basta que as instituições estejam no lixo – o melhor, mesmo, seria enterrar a coisa toda logo de uma vez.

-Publicidade-

O último assalto veio do ministro Gilmar Mendes, do STF – e aí está uma outra curiosidade desta história, porque os que mais querem destruir a democracia, mesmo esta droga de democracia que está aí, não são os grupos marginais da política. São as pessoas que estão nos cargos chave do sistema e que são pagas para defendê-lo 24 horas por dia. O ministro, em declarações recentes e obscuras, parece estar sustentando uma ideia realmente extraordinária: segundo o que deu para concluir, o presidente da República não teria o direito legal de trocar um dos seus ministros, como está na Constituição, caso essa substituição leve o país ao “genocídio”. É isso que pode acontecer, em sua imaginação, se o atual ministro da Saúde for substituído por um outro – cujas ações, pelo conhecimento científico de Gilmar, podem levar ao extermínio de milhões de vidas (genocídio é coisa de milhão para cima) na atual epidemia do covid-19.

É um negócio sem pé e sem nenhuma cabeça, mas ai é que está: Gilmar é levado a sério, quando diz isso, por tudo o que o Brasil tem de liberal, progressista, europeu, moderno, anti-fascista, intelectual, sociológico, artístico e o resto que vem junto com esse pacote. Nada mais legítimo do que os direitos de se detestar o presidente da República e de querer trocá-lo por outro – mas não com golpe de estado, que é o que cada vez mais gente propõe, sob o disfarce de palavrório de centro acadêmico. É preciso, para isso, esperar 2022, achar um candidato viável e ganhar as eleições. Pelo jeito, até agora, só o ex-presidente Lula foi capaz de dizer isso.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site