Equipe de deputado do PL é agredida no Paraná

Filipe Barros fazia campanha em frente ao estádio do Londrina no momento das agressões
-Publicidade-
O tio do deputado, de 70 anos, precisou ser hospitalizado
O tio do deputado, de 70 anos, precisou ser hospitalizado | Foto: Reprodução/Redes Sociais

O deputado federal Filipe Barros (PL), que disputa a reeleição, foi agredido por torcedores do Londrina Esporte Clube (LEC) em frente ao estádio do Café, na cidade paranaense. Barros e sua equipe faziam campanha política no sábado 10 durante o jogo entre o LEC e a Chapecoense pela Série B do Brasileiro.

Segundo um vídeo publicado pelo deputado nas redes sociais, a motivação dos ataques foi por discordância política. “Nós fomos vítimas de uma covarde violência política enquanto pedíamos apoio dos paranaenses”, declarou o deputado.

“Meu sobrinho foi entregar um panfleto para um carro parado no semáforo quando as pessoas de dentro do veículo disseram que ‘eram Lula’ e jogaram os panfletos no chão”, disse Barros. Apesar da situação, a equipe continuou com o trabalho de panfletagem nas imediações. No entanto, em seguida, mais de 10 pessoas se juntaram em torno da equipe do deputado e começaram a gritar que não gostavam dele e nem do presidente Jair Bolsonaro.

-Publicidade-

“Deram um soco na boca do meu sobrinho de 18 anos, me chutaram pelas costas, chutaram outras pessoas da minha equipe. Meu tio, de 70 anos, levou um soco na boca e também caiu”, disse Barros. Segundo a assessoria de Filipe Barros, o tio dele precisou ser hospitalizado.

“As medidas estão sendo tomadas e as vias legais continuarão sendo perseguidas para que possa se dar a efetiva responsabilização das pessoas que covardemente protagonizaram mais um incidente de violência política em nosso país”, informou a assessoria do candidato neste domingo, 11.

Alguns dos agressores que aparecem nas imagens divulgadas nas redes sociais já foram identificados pela polícia. “Seguramente arcarão com as consequências previstas em lei”, declarou Filipe Barros.

Em nota oficial, a Torcida Falange Azul, do Londrina Esporte Clube, disse que as afirmações de Filipe Barros são falsas e que é contra qualquer tipo de violência. Segundo a torcida, o ocorrido não tem relação com opinião política.

O deputado repudiou a nota e divulgou outro vídeo, ontem à noite, de câmeras nas proximidades, que mostram o início da confusão. Ele também classificou a nota divulgada pela Falange como mentirosa.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

16 comentários Ver comentários

  1. Esse é o jeito “democrático” dos petistas. Só não agressão, na paulada e na ignorância. Um bando de marginais sem noção nenhuma do que é CIVILIDADE.
    A “democracia” deles é a mesma da Venezuela.

  2. Espero que a polícia esclareça quem fala a verdade e enquadre àqueles que violaram a lei. Tomara que tenham filmado. Esses são os “eleitores” do condenado. Se merecem.

  3. O Lula já deu o “SALVE” para a horda dd cães raivosos. Sabem porque? Pirqud tem COBERTURA da Globo enoyteas emissoras. Para encobrir isso ficam mostrando um vídeo da marmita.

  4. O desespero da extrema é evidente e não estranhem se acontecer coisa pior. As faces mais conhecidas da extrema esquerda são a intolerância ao contraditório, a violência física e verbal, o desapareço à paz, a falta de humanidade e a natural tendência ao crime.

  5. Todas as torcidas organizadas, que se transformaram ao longo do tempo em puxadinhos da esquerda,apoiam o molusco descondenado.O motivo é muito simples:afinidade moral.

  6. O quão burro vc tem que ser para, na frente das câmeras, agredir a família e a equipe de um deputado federal??? Bem, são petistas, tá explicada a burrice sem tamanho. Vão pagar, vcs podem ter certeza.

  7. Eu pergunto aos valentes agressores, depois desses atos ‘heróicos’: quantos votos a mais foram conseguidos para o encantador de tipos iguais a vocês? Entendo que são apenas meninos vítimas da sociedade e queriam apenas descolar uma cervejinha sei lá de quem. Conseguiram?

  8. Lula derrotado, adeptos perdendo posições e “boquinhas” se encontram em desespero total. Esse grupelho, essa malta de bandidos são unicamente um pequeno retrato da bandidagem que governou o país por 16 anos seguidos e que roubou a não fartar-se. Objetivamente falando, o inconformismo gera uma agressão que se expandirá até mesmo após a reeleição do nosso atual Presidente Bolsonaro,

  9. Eles estão desesperados, sabem que ficarão mais 04 anos sem a boquinha do Estado, e sem as tetas para mamar vão ter que continuar fazendo o que mais odeiam “trabalhar de verdade”.

    CTPS neles, sem dó !

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.