Enade: prova para universitários tem questão sobre ‘dominação masculina’

Texto demoniza o 'patriarcado' e cita o 'machismo'

A Oeste depende dos assinantes. Assine!

-Publicidade-
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Uma questão do Enade 2022, avaliação realizada anualmente para acompanhar a qualidade dos cursos de ensino superior no Brasil, abordou a “dominação masculina” na sociedade. A prova foi aplicada no domingo 27.

Conforme a questão da avaliação, o “patriarcado é composto de diferentes estruturas que se conectam na reprodução das desvantagens e da vulnerabilidade das mulheres nas sociedades contemporâneas”.

Segundo a prova, as mulheres são vítimas de uma série de “estruturas de dominação” na sociedade “machista” que provocam violência sexual e a exclusão política. “O feminino convencional está associado à domesticidade e à aceitação, pelas mulheres, da autoridade masculina”, informa trecho do Enade.

-Publicidade-

A prova cobra do aluno duas questões com viés de esquerda: a) discorra sobre a relação entre o patriarcado estrutural e a desigualdade entre homens e mulheres; b) proponha duas ações do Estado para o enfrentamento dos diferentes tipos de violência contra a mulher.

A autora do texto usado no Enade se chama Flávia Biroli. Professora da Universidade de Brasília, a docente é feminista, ataca o governo do presidente Jair Bolsonaro e defende o aborto, conforme publicações em suas redes sociais.

Leia também: “É proibido ser de direita nas universidades”, reportagem publicada na Edição 139 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

20 comentários Ver comentários

  1. Uma nação que se preze e sonha em se tornar uma potência precisa ter duas coisas: um bom talão de cheques e armas. Configura uma tremenda perda de tempo essa baboseira de ficar discutindo em provas de concursos assuntos coloridos que não pagam um centavo de imposto ao erário. Além do mais, alguém dizer que uma nação é rica porque ela tem dinheiro e armas, ou dizer que outra nação não tem dinheiro e armas porque ela é pobre é o mesmo que dizer que alguém é machista porque ele não é feminista e vice-versa. Em ambos os casos, ninguém explica nada.

  2. O feminismo só existe até o limite da eclosão de um guerra. Nessas horas as “feministas” ficam reclusas e caladinhas, enquanto os “machos” vão para as linhas de frente levar tiros para defenderem todo tipo de compatriotas, sem distinção de raça, de cor ou de preferência sexual.
    É uma idiotice monumental, essas idéias de confrontar as posições pessoais das gerações.
    Vão procurar o que o fazer e parem de segregar a sociedade. Isso chama-se DESSERVIÇO…..

  3. Uma maneira de fugir dos seus problemas é atribuir a responsabilidade a outrem e com isso dispensa-se de lutar por eles. No caso ao utilizar as expressões ”
    patriarcado estrutural” e a “desigualdade entre homens e mulheres”, a autora criou duas entidades que seriam obstrutivas a plena realização de metade da população. Como se talento e determinação não fossem as principais determinantes. Responsabilizar o “oponente” é o mais claro ato de rendição.

  4. Que absurdo, pelo amor de deus em que mundo estamos….A tatica usada pelos socialistas comunistas, dividir para enfraquecer a sociedade. Genero, racismo, ricos /pobres, religiao……. o povo passa o tempo lutando contra utopias e falsidades e os politicos vao dominando.

  5. Não foi somente esta questão, eu fiz a prova, enviezaram sobre armas, sobre pauta LGBTQIZN+, toda a prova foi um show de horrores na tentativa de condução de pauta de uma agenda que não importa na formação de um profissional, cidadão ou minimamente um brasileiro.

    1. Verdade. Também fiz a prova do Enade 2022 (psicologia) e de pedagogia (2021). As duas foram assim, mas a desse ano conseguiu ser pior. Herança de Paulo Freire e governos que apoiam ditaduras comunistas.

  6. A tatica usada pelos socialistas comunistas, dividir para enfraquecer a sociedade. Genero, racismo, ricos /pobres, religiao……. o povo passa o tempo lutando contra utopias e falsidades e os politicos vao dominando. Chegamos no limite que a justiça passou a assumir o Executivo e o Legislativo. Estamos vivendo uma ditadura do judiaciario pragado de impostores e despostas comunistas.

  7. O macho é espécime em extinção e isto deixa claro que a suja guerra revolucionária em curso que transformou doutores que formam e futuros diplomados em líderes da nação em idiotas é lixo do mais putrefato … mas vamos a FATOS quaNdo uma vagabunda uma tal Roze terceirizou um escritório do Planalto em Sampa para propinar com o amante ladrão e clandestina nos aviões republicanos transportou os assaltos aos idiotas para depósito em bancos europeus era feminismo? e o desafio ESTOU MENTINDO? “o Brasil virou um imenso puteiro” (Cazuza).

  8. Nem quem elaborou a questão sabe realmente do assunto. Professores esquerdistas são assim mesmo. Eu faço que entendo do assunto e os alunos pensam que entenderam. É lamentável!

    1. .* OSMAR ….. nenhum problema afinal o Brasil é hoje um imenso abaitolá e nada contra a turma cor de rosa e só lamento estar velho sem mais poder aproveitar como aluno ou professor as imensas sobras nas universidades de lindas gatas carentes sofrendo à falta de um bom garanhão … snif snif snif.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.