Esquerda decide usar verde e amarelo e cantar o Hino Nacional em protestos contra Jair Bolsonaro

Organizadores sustentam que querem resgatar símbolos usados em 'manifestações fascistas'
-Publicidade-
Manifestação da esquerda contra o presidente Jair Bolsonaro, no Vale do Anhangabaú (SP) - 7/9/2021 | Foto: Cristyan Costa/Revista Oeste
Manifestação da esquerda contra o presidente Jair Bolsonaro, no Vale do Anhangabaú (SP) - 7/9/2021 | Foto: Cristyan Costa/Revista Oeste

Na noite da segunda-feira 27, dirigentes do PT, do Psol, do PCdoB, do PSB, do PDT, do PV, do Cidadania, do Solidariedade e da Rede, além de lideranças sindicais, decidiram usar as cores verde e amarelo nos atos de 2 de outubro contra o presidente Jair Bolsonaro. Os movimentos de esquerda vão ainda cantar o hino do Brasil nos protestos, informou nesta terça-feira, 28, o jornal Folha de S.Paulo, que participou da reunião entre as siglas.

“A ideia é que o hino e a bandeira do Brasil sejam resgatados pelo campo republicano”, disse Fernando Guimarães, sociológico e coordenador do movimento Direitos Já. “Não faz sentido permitir que sejam apropriados pelas manifestações fascistas.” Tradicionalmente, a esquerda usa o vermelho nos atos que promove, aludindo ao comunismo e ao socialismo. Os organizadores querem que as concentrações ocorram na Avenida Paulista.

Leia também: “Causas perdidas”, reportagem publicada na Edição 78 da Revista Oeste

-Publicidade-
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.