Fusão entre DEM e PSL é aprovada e dá origem ao União Brasil

Único voto contrário em reunião do DEM foi o do ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni
-Publicidade-
Democratas e PSL se uniram para a criação de uma nova legenda, o União Brasil
Democratas e PSL se uniram para a criação de uma nova legenda, o União Brasil | Foto: Reprodução

Foi aprovada nesta quarta-feira, 6, por aclamação, a fusão entre o Democratas (DEM) e o PSL, com vistas às eleições de 2022. O novo partido, que ainda precisa ser aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), se chamará União Brasil.

A convenção realizada pelo DEM foi comandada pelo presidente nacional da sigla, o ex-prefeito de Salvador ACM Neto, entusiasta da fusão.

Leia mais: “Partido fruto da fusão entre DEM e PSL já tem nome e número”

-Publicidade-

De todos os integrantes da Executiva Nacional, o único que votou contra a união com o PSL foi o ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni, deputado federal licenciado. Ele defendia que o DEM apoiasse desde já a pré-candidatura do presidente Jair Bolsonaro à reeleição no ano que vem.

Leia também: “PSL aprova convenção para sacramentar fusão com o DEM”

Atualmente, o DEM conta com 28 deputados federais e seis senadores — entre os quais o presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (MG), que deve deixar o partido rumo ao PSD. O PSL, por sua vez, tem uma bancada de 53 deputados e uma senadora.

Leia também: “ACM Neto volta a criticar Doria e afirma que Leite é ‘mais agregador’”

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.