-Publicidade-

Ganime afirma que a decisão de Fachin é ‘tapa na cara da população’

Deputado lembrou que a maioria dos 11 ministros do Supremo foram indicados pelos ex-presidentes petistas
Deputado federal Paulo Ganime
Deputado federal Paulo Ganime | Foto: Reprodução/Redes Sociais

O deputado Paulo Ganime (Novo-RJ) classificou como um “tapa na cara da população” a decisão do ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), de anular todas as condenações do ex-presidente Lula na Lava Jato de Curitiba.

Ganime afirmou que a operação vem sofrendo um desmantelamento e que o combate à corrupção no Brasil está acabando graças a um “conluio entre políticos e o STF”.

Leia mais: “Gilmar Mendes pauta julgamento de suspeição de Moro para esta tarde”

O deputado lembrou que a maioria dos 11 ministros do Supremo foram indicados pelos ex-presidentes petistas, Lula e Dilma Rousseff, e defendeu que os magistrados deveriam declararem-se suspeitos em qualquer julgamento sobre Lula.

“A decisão agora do ministro Fachin foi um tapa na cara da população, um soco no estômago”, destacou o parlamentar em vídeo nas redes sociais na segunda-feira 8.

Ganime defendeu uma proposta de sua autoria que muda a forma como ministros do STF são indicados e estabelece mandato de 12 anos.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

  1. O PSDB com glacê não fez a leitura do cenário e apostou na utopia ao invés da realidade. Apostou no ideal ao invés do possível. Imaginou que o jogo era jogado simplesmente por pessoas de ideias diferentes mas com boas intenções. Foi ingênuo e mandou para escanteio quem avisava que o jogo era para ser jogado com caneleiras. E por isso está desidratando tanto.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.