-Publicidade-

GDF desmonta acampamento ‘300 do Brasil’

Agentes da PMDF, do Corpo de Bombeiros e da Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística (DF Legal) recolheram faixas, material de lona e estrutura metálica do acampamento. Grupo é composto por apoiadores de Bolsonaro
Grupo organiza acampamento em Brasília - Tiago Teles/Estadão Conteúdo
Grupo organiza acampamento em Brasília - Tiago Teles/Estadão Conteúdo

Agentes da PMDF, do Corpo de Bombeiros e da Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística (DF Legal) recolheram faixas, material de lona e estrutura metálica do acampamento ‘300 pelo Brasil’. Grupo é composto por apoiadores de Bolsonaro

Grupo organiza acampamento em Brasília Foto: Tiago Teles/Estadão Conteúdo
Uma operação do governo do Distrito Federal desmontou neste sábado, 13, o acampamento “300 do Brasil”. O grupo é composto por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, que, semanalmente, aos domingos, se mobilizou para apoiar o governo e protestar contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF). O grupo cobra que Bolsonaro intervenha em defesa do grupo, alvo de investigações do Ministério Público por suspeita de porte de arma.

Agentes da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), do Corpo de Bombeiros e da Secretaria de Estado de Proteção da Ordem Urbanística (DF Legal) recolheram faixas, material de lona e estrutura metálica do acampamento, antes montado na Esplanada dos Ministérios, e, também, na Praça dos Três Poderes. A PM usou gás de pimenta para dispersar um pequeno grupo que resistiu à ação.

A ativista Sara Winter, ex-assessora da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, protestou no Twitter. “Hoje, às 6 [horas] da manhã, a PMDF, junto à Secretaria de Segurança desmantelou baixo [sic] gás de pimenta e agressões. Barracas, geradores, tendas, tudo tomado à força! A militância bolsonarista foi destruída hoje. Presidente, reaja!”

Disputa judicial

Bolsonaristas e promotores de Justiça travam uma disputa judicial há mais de um mês pela manutenção ou remoção do acampamento. A Polícia Militar ainda vai divulgar uma nota com informações da operação. A Secretária de Segurança Pública do Distrito Federal afirmou que a ação se deu com base legal.

Há pouco, os militantes governistas se dirigiram às proximidades do Congresso Nacional, onde encontraram um grupo que se manifestava em favor do impeachment do presidente e em homenagem a profissionais de saúde. Houve provocações, mas sem confrontos.

* Com informações do Estadão Conteúdo

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. O cerco se fecha aos apoiadores de Bolsonaro. Censura não só à liberdade de expressão. Agora também, à liberdade de manifestação.

  2. A petebada manteve acampamento em Curitiba até o Lula ser solto pela manobra descarada do STF, perturbando a vizinhança durante todo esse tempo, e nunca foi incomodada (só incomodou, que é só o que eles fazem…) – mas acampamento pró Bolsonaro não pode, mesmo não tendo vizinhos pra incomodar.
    Como já avisou o general, “NÃO ESTIQUEM A CORDA!!!”…

      1. Pessoas de bem sempre assumem suas responsabilidades e podemos ver seus nomes. Canalhas sempre se escondem inclusive ocultando seu nome, como este petista, vulgo Antônio Conselheiro.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês