Graças ao STF, Geddel vai cumprir prisão domiciliar

Pandemia de covid-19 motivou a decisão da corte; em 2017, a Polícia Federal encontrou R$ 51 milhões em dinheiro vivo no apartamento do ex-ministro
-Publicidade-
O ex-ministro da Secretaria do Governo Geddel Vieira Lima | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
O ex-ministro da Secretaria do Governo Geddel Vieira Lima | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL | O ex-ministro da Secretaria do Governo Geddel Vieira Lima | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Pandemia de covid-19 motivou a decisão da Corte; em 2017, a Polícia Federal encontrou R$ 51 milhões em dinheiro vivo no apartamento do ex-ministro

graças ao stf
O ex-ministro da Secretaria do Governo Geddel Vieira Lima | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
-Publicidade-

O Supremo Tribunal Federal julgou procedente um pedido do ex-ministro da Secretaria do Governo Geddel Vieira Lima. Portanto, ele vai cumprir pena domiciliar. O motivo: a pandemia de coronavírus. A decisão da Corte foi tomada na noite de ontem pelo ministro Dias Toffoli.

Quer saber sobre os gastos do Supremo? Leia a reportagem “O dossiê completo dos gastos do STF”

“O agravamento do estado de saúde do requerente, com risco real de morte reconhecido, justifica a adoção de medida de urgência para preservar a sua integridade física e psíquica, frente à dignidade da pessoa humana”, argumenta a liminar em favor do ex-ministro.

Geddel será monitorado por uma tornozeleira eletrônica. Ele foi detido em 2017 depois de a Polícia Federal encontrar em um apartamento em Salvador R$ 51 milhões em dinheiro vivo. Distribuída em nove malas, a quantia seria do ex-ministro. Mas ele nega.

Leia também: “Cresce interesse por Toffoli, mas grande mídia segue calada”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.