‘Há perseguição contra aliados de Bolsonaro’, afirma Otoni de Paula

Deputado foi alvo de operação da Polícia Federal deflagrada na manhã desta sexta-feira, 20
-Publicidade-
Otoni de Paula participou de <i>Os Pingos nos Is</i>
Otoni de Paula participou de Os Pingos nos Is | Foto: Reprodução/YouTube

O deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ), alvo de uma operação da Polícia Federal (PF) deflagrada na manhã desta sexta-feira, 20, criticou a maneira como a ação foi realizada. De acordo com o parlamentar, há clara perseguição ideológica do Supremo Tribunal Federal (STF) contra os aliados do presidente da República, Jair Bolsonaro. “Os ministros perceberam que processar não adianta; então, resolveram atropelar a Constituição”, disse.

Operação da Polícia Federal

Para embasar a ordem de busca e apreensão, o ministro Alexandre de Moraes mencionou um tuíte de Otoni de Paula, escrito em 14 de agosto, em que o deputado pressiona o Senado Federal a instaurar um processo de impeachment contra o próprio Moraes e o colega de Corte, Luís Roberto Barroso. “Ou eles abrem o impeachment, ou paramos o país por tempo indeterminado”, asseverou. “Não é mais por Bolsonaro, é pela nossa liberdade.”

-Publicidade-

Otoni de Paula afirma que sua publicação nas mídias sociais está de acordo com a Constituição Federal de 1988, que garante o direito de livre manifestação dos cidadãos. “Se a frase que escrevi no Twitter fosse endereçada não a algum ministro do Supremo Tribunal Federal, mas ao presidente da República, Jair Bolsonaro, a Polícia Federal iria em minha casa fazer busca e apreensão?”, perguntou. “Tenho certeza que não.”

Arbitrariedades do Supremo Tribunal Federal

Segundo o deputado, anunciar a intenção de “parar o país” não é um ato criminoso. “Estava propondo parar a nação, sim; desde quando promover essa ideia é cometer um crime? Não vejo nada de ilegal nisso”, observou. Conforme noticiou Oeste, os agentes federais apreenderam, na residência do deputado, equipamentos eletrônicos como notebooks e celulares. “Não vou deixar de falar o que falo e de pensar o que penso”, disse.

Otoni de Paula avalia que as decisões arbitrárias dos ministros do STF estão mobilizando a população brasileira. “O povo está perdendo o medo; ninguém vai segurar a população nas manifestações marcadas para 7 de setembro”, afirmou. “Essas sinalizações intimidatórias estão surtindo o efeito contrário ao imaginado pelos magistrados. As manifestações devem ser maiores em razão desses movimentos antidemocráticos que o Supremo está patrocinando.”

Prisão de Daniel Silveira

O parlamentar critica, ainda, a maneira como o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) foi preso. “Naquela ocasião, infelizmente, a Câmara ficou de cócoras diante dos tentáculos do STF; por isso, Daniel Silveira está preso até hoje”, argumentou. “Consequência disso é a ação realizada nesta sexta-feira: os agentes entraram na Câmara, sem autorização, e invadiram o gabinete de um deputado. Não temos mais equilíbrio entre os Poderes.”

Segundo Otoni de Paula, os congressistas acreditaram que haveria uma espécie de acordo entre os ministros do Supremo Tribunal Federal para “assustar” Daniel Silveira, pressionando-o a pedir desculpas pelas declarações proferidas contra os magistrados; por essa razão, muitos deputados votaram a favor de sua prisão. “Alguns foram pressionados, por líderes partidários, a se curvar diante dos interesses de alguns ministros da Suprema Corte.”

Supremo quer tirar Bolsonaro da Presidência

O deputado afirma que setores do Executivo, Legislativo e Judiciário estão embebidos com a ideia de tirar Bolsonaro da Presidência da República. “Como é possível tirar um capitão do poder? Enfraquecendo suas tropas”, disse. “Não são apenas os esquerdistas da Câmara e do Senado que querem isso, mas também alguns setores da imprensa. Todos estão servindo ao sistema que, hoje, empenha-se em derrubar o presidente.”

Otoni de Paula argumenta que todas as personagens políticas envolvidas direta ou indiretamente no processo de derrubada do chefe do Executivo Federal serão celebradas pelo establishment. “Talvez esses políticos estejam cientes da gravidade da situação, mas julgam valer a pena se submeter à tirania do Judiciário, porque os ministros do Supremo Tribunal Federal são seus maiores aliados para tentar derrubar Bolsonaro.”

As declarações do deputado foram proferidas durante o programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, exibido nesta sexta-feira.

Leia também: “Supremo Talibã Federal”, artigo de J. R. Guzzo publicado na Edição 74 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários

  1. É preciso parar as perseguições políticas promovidas pelo STF enquanto ainda há alguma ordem no país. O caminho para isso já foi indicado pelo Presidente ao entrar com ação no Senado contra o principal agente dessa perseguição. Se o Senado não agir como deve, como o povo espera, será o principal responsável pela desordem que venha a acontecer. Vão recorrer às FA para operações de GLO? A Constituição define que elas podem ser acionadas por iniciativa de qualquer um dos três poderes, mas também define que o Comandante Supremo delas é o Presidente da República, e a posição de Bolsonaro nessa questão é bem conhecida. Vai ter gente pendurada no pincel.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro