Impeachment: Moraes suspende depoimento de Witzel

Ministro determinou que o interrogatório só poderá ocorrer depois que os advogados tiverem acesso a todos os documentos
-Publicidade-

Ministro determinou que o interrogatório só poderá ocorrer depois que os advogados tiverem acesso a todos os documentos

Alexandre de Moraes
Ministro do STF Alexandre de Moraes | Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, suspendeu neste sábado, 26, o depoimento que o governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, daria no tribunal misto, responsável pela última etapa do processo de impeachment dele.

-Publicidade-

O interrogatório só poderá ocorrer depois que os advogados de Witzel tiverem acesso a todos os documentos enviados pelo Superior do Tribunal de Justiça, o que inclui a delação premiada do ex-secretário de Saúde do Estado Edmar Santos.

Leia mais: “O que Fux fez nos primeiros meses à frente do STF?”

O governador afastado prestaria depoimento na próxima segunda-feira, 28, no tribunal formado por cinco deputados estaduais e cinco desembargadores do Tribunal de Justiça do Rio. Não há previsão de uma nova data.

“Se se admitiu o testemunho de tal pessoa, não se pode limitar o conteúdo de sua manifestação, sob pena de grave ferimento ao exercício do direito de defesa”, destacou o ministro do STF.

Moraes estabeleceu, inclusive, que Edmar Santos terá que ser ouvido antes de Witzel. O processo é baseado em supostos desvios financeiros na área da Saúde durante a pandemia.

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro