Indígenas se manifestam contra Lula na Esplanada dos Ministérios

Grupo denuncia 'censura' imposta pelo STF e pelo TSE
-Publicidade-
Na Esplanada, indígenas rejeitam vitória de Lula nas eleições
Na Esplanada, indígenas rejeitam vitória de Lula nas eleições | Foto: Reprodução

Indígenas se manifestaram nesta segunda-feira, 5, contra o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na Esplanada dos Ministérios. O grupo clamou por liberdade e teceu críticas à “censura” imposta aos brasileiros pelo Supremo Tribunal Federal e pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Segundo o cacique Ataíde, que esteve na manifestação, um político condenado por corrupção não deveria concorrer a cargos eletivos. “Nos países estrangeiros, uma pessoa que é presa e sentenciada por diversos juízes pode sair da cadeia e concorrer a eleições?”, perguntou, referindo-se a Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em conversa com Oeste.

-Publicidade-

O indígena diz que “a nação acordou e está vendo que não podemos entregar o país de mãos beijadas”. Segundo ele, o governo de Jair Bolsonaro (PL) retomou o espírito de patriotismo no Brasil. “Queremos um país com dignidade, com respeito e educação em primeiro lugar”, ressaltou. “O atual presidente foi o primeiro a abrir a boca e dizer que os indígenas têm direito de extrair minério, arrendar a terra, fazer parceria com fazendeiros. É um homem trabalhador. Ele enfrentou um sistema todo.”

Ataíde acusou o PT de “usar os índios como massa de manobra, para poder vender o país e tapar os olhos” dos indígenas. Ele disse que “nenhum índio trabalha, porque tudo é politicagem”. “Bolsonaro cortou as ONGs e tudo que estava abusando do direito dos índios”, observou.

O indígena também rechaçou a hipótese de Bolsonaro ser preconceituoso. “Bolsonaro nunca separou as pessoas”, salientou. “Negros, brancos, índios. Ele nunca separou o povo indígena dos brancos ou os brancos dos pretos. Somos a nação. Acolhemos todo o mundo.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários Ver comentários

  1. Vale observar que esses índios foram evangelizados e a sua cultura não foi modificada, como muitos acusam missionários de fazer.
    Pelo contrário, vê-se que o esclarecimento que Cristo trás, transforma suas mentes e bordunas em simples instrumentos de defesa, verdadeira cultura e debate de ideias.
    Verdadeira liberdade.

  2. Bravo, Cacique Ataíde! Falou com muita coerência e foi ao âmago da questão! Agora só falta a bic entrar em ação enérgica colocando a Democracia para funcionar nas terras de Vera Cruz! Aeeeeeee, compatriotas!

  3. Estranho grupo de “indígenas”, só menciona “cacique Ataíde”, sem mencionar a etnia a que pertence, francamente, parece um grupelho a pau mandado que certamente não tem representatividade alguma. Os representantes legítimos dos povos indígenas costumam fazer parte da APIB, Articulação dos Povos Indígenas, e outras instâncias de LEGÍTIMA representação. O que não faltam são fakes representantes usados como massa de manobra para gerar falsos protestos. Verdadeiras lideranças indígenas estão cientes do desprezo e total descaso do governo BozoNero que não demarcou um centímetro de terras indígenas e converteu a FUNAI em Fundação da Extinção dos Índios. Lula vai criar a Secretaria/Ministério dos Povos Originais e colocar representantes de verdade para cuidar da reparação das dívidas históricas. Este grupeto é uma farsa ridícula, mais uma, fruto da bozofrenia golpóide, tribo dos manés.

  4. Bolsonaro estava dando o início a um novo Brasil. Estamos chorando juntos. O partido corrupto de volta é sair dos sonhos para o pesadelo de ser espoliado. Partido de bandidos, de ladrões e de líderes da corrupção, de mentirosos e fraudulentos. Esse pesadelo vai passar e vamos virar a realidade. Juntos sempre! 🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

  5. Três coisas estão me chamando muito a atenção na atual crise política brasileira – Um grupo de oposição instalar uma ditadura no país sem ser governo, os indígenas darem a mão à palmatória na defesa de nossos direitos e por que milhões de mentes pensantes não conseguem resolver problema tão simples. Certa vez li em um livro que a humanidade possuía apenas 2% de pessoas realmente inteligentes. Aí pulei pra trás! Não, não pode ser. Só dois por cento não. Quando fui fazer as contas, tive uma surpresa: passei a pensar que 2% eram demais. Nessa tabela, o Brasil teria quatro milhões de mentes realmente brilhantes. Mas onde estão elas? Um país que afunda pode ter tanta gente inteligente assim? Ou a inteligência é apenas uma pílula contra dor de cabeça, que usamos só de vez em quando? Também não pode ser, pois a inteligência que inventa uma bomba atômica é a mesma que descobre um remédio. Conclusão: O problema do Brasil não é de inteligência, só pode ser de hierarquia.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.