Lei Rouanet terá novas mudanças, anuncia secretário

André Porciuncula está enxugando gastos
-Publicidade-
O secretário André Porciuncula (Fomento à Cultura) e o titular da Secretaria da Cultura, Mário Frias | Foto: Reprodução/Twitter
O secretário André Porciuncula (Fomento à Cultura) e o titular da Secretaria da Cultura, Mário Frias | Foto: Reprodução/Twitter

André Porciuncula, secretário de Fomento e Incentivo Cultural da Secretaria Especial da Cultura, informou quais serão as novas mudanças na Lei Rouanet, utilizada para financiar espetáculos artísticos, entre outros projetos da área.

Nesta segunda-feira, 10, Porciuncula anunciou no Twitter que o teto de gastos para aluguéis de teatro passará a ser de R$ 10 mil. A alteração vai pôr fim aos “valores astronômicos em aluguéis de teatros”, conforme o secretário.

“Antes, os aluguéis chegavam a milhões de reais, consumindo uma imensa parte dos recursos da Rouanet”, disse Porciuncula, que tem se dedicado a enxugar os gastos da Lei Rouanet, criticada por altas despesas.

-Publicidade-

Cachês da Lei Rouanet

A mais recente mudança anunciada vem na esteira de outras alterações no teto de gastos da Rouanet. No sábado 8, Porciuncula anunciou um novo teto de R$ 3 mil para pagamentos de artistas (93% a menos que o limite atual).

Segundo uma norma desde 2019, o limite do valor de cachês artísticos pagos com recursos da lei é de R$ 45 mil para artista ou modelo-solo por apresentação — o valor passa para R$ 90 mil no caso de grupos artísticos, exceto orquestras.

Caso o novo teto anunciado por Porciuncula seja oficializado, o limite máximo dessa remuneração cairia em 93%. “Todos os salários serão tabelados a preço normal. Não haverá exceções para celebridades”, informou Porciuncula.

Leia também: “Os repasses milionários de George Soros”, reportagem publicada na Edição 94 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Somando essa atitude com as demissões na Globo vai faltar Rivotril e Diazepan no mercado, os artistas deverão consumir todo o estoque.

  2. ESSA LEI TERIA QUE SER REVOGADA. PONTO FINAL. MANDA OS PARASITAS PROCURAREM O QUE FAZER E CONTRIBUIREM COM OS DEVIDOS IMPOSTOS, COMO TODO TRABALHADOR FAZ.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.