Lula e Alckmin se encontram em São Paulo

Batizado pelos organizadores de ‘Jantar pela Democracia’, o encontro reuniu figuras como Omar Aziz, Fernando Haddad e Aloizio Mercadante
-Publicidade-
Lula e Alckmin, em jantar durante a noite de domingo na capital paulista
Lula e Alckmin, em jantar durante a noite de domingo na capital paulista | Foto: Divulgação/Ricardo Stuckert

Adversários na política nacional, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin se encontraram na noite de domingo 19.

Organizado pelo Prerrogativas, grupo de advogados “antilavajatistas”, o batizado “Jantar pela Democracia” reuniu em São Paulo cerca de 500 convidados.

Alckmin, que foi governador de São Paulo quatro vezes pelo PSDB, se desfiliou na última quarta-feira 15 e estuda convites de três legendas para traçar seu destino político.

-Publicidade-

O ex-governador desconversou sobre o significado do encontro com Lula. “É só um jantar de fim de ano”, disse ao jornal Estado de S.P.

Ao discursar, Lula seguiu a mesma linha, ironizando a atenção da imprensa e repetindo que ainda não definiu a candidatura.

Sobre possível aliança com Alckmin, o petista disse que “meu partido e o dele vão decidir”. Em relação ao passado de ambos, Lula emendou: “Ofensas passadas e diferenças devem ser vencidas”, disse.

Representantes do Psol, PCdoB, MDB, Solidariedade, Rede, PSB, PT e até o PSDB participaram do evento, que reuniu ainda governadores, prefeitos, dirigentes partidários, artistas e acadêmicos.

O encontro reuniu Ciro Gomes (PDT), Fernando Haddad (PT), Gilberto  Kassab (PSB), Marcio França (PSB), Artur Virgílio (PSDB), Aloizio Mercadante (PT), os senadores Randolfe Rodrigues (Rede), Simone Tebet (MDB), Omar Aziz (PSD), entre outras figuras.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

9 comentários Ver comentários

  1. Como ex tucano desde a fundação do partido até 2019, ano que os maus caráter FHC e Doria se revelaram, ainda acreditava em Geraldo Alckimin como politico conservador, extremamente religioso, respeitoso e que tinha tudo para fazer composição com o governo Bolsonaro, quando manifestou sair do PSDB. Pensei que a exemplo de muitos tucanos que já apoiaram Bolsonaro em 2018 e observador da excelente equipe e do bom governo que Bolsonaro vem fazendo, viesse a compreender que poderia ajudar nosso pais compondo chapa vitoriosa Bolsonaro/Alckimin em 2022 e Alckimin/Bolsonaro em 2026. Infelizmente, Alckimin se revelou desprezível. Como poderá defender coerência unindo-se a tantos inúteis que destruíram nosso pais?

  2. Alckmin, aliás vc está Traindo o povo Paulista que sempre votou em vc para não deixar o PT pegar o Governo de SP, acabou sua mascara, nem a cara com picolé de Chuchu te salva…

  3. Decepção em SP – Alckmin, vc deveria ter seguido outro rumo, trocar de partido e apoiar Bolsonaro; ressuscitaria uma possível candidatura para Câmara dos Deputados pelo Vale do Paraíba…agora, sem chance…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.