Lula troca número 2 do GSI em meio a desconfianças

Presidente citou os protestos em Brasília
-Publicidade-
Em meio a uma crise de confiança, o presidente da República está trocando todos os militares de setores estratégico | Foto: Reprodução/Exército brasileiro
Em meio a uma crise de confiança, o presidente da República está trocando todos os militares de setores estratégico | Foto: Reprodução/Exército brasileiro

Na segunda-feira 23, o governo trocou o número dois do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), responsável pela segurança dos palácios do Planalto e da Alvorada, em meio a “desconfianças”, em virtude dos protestos de 8 de janeiro. A portaria foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União, assinada pelo presidente em exercício, Geraldo Alckmin.

O general Carlos José Russo Assumpção Penteado estava no cargo de secretário-executivo, desde julho de 2021, e era o número dois do então ministro do GSI, Augusto Heleno. Em seu lugar, entrou o general Ricardo José Nigri.

Conforme a portaria, o general Marcius Cardoso Netto passou a ocupar o cargo de secretário de Segurança e Coordenação Presidencial, enquanto o general Carlos Feitosa Rodrigues tornou-se chefe da Assessoria de Planejamento e Gestão do Departamento-Geral do Pessoal.

-Publicidade-

Bastidores das mudanças de Lula no GSI

Em mais de uma ocasião, Lula acusou “gente das Forças Armadas” de ter sido conivente com a invasão do Planalto, e afirmou estar convencido de que as portas da sede do Executo foram, literalmente, abertas para os manifestantes.

Na quinta-feira 19, Lula disse aos jornalistas, durante café da manhã no Planalto, que ainda estava esperando a poeira baixar e ter acesso às gravações internas das sedes dos Três Poderes. Segundo o petista, os policiais militares foram “coniventes” com as invasões.

“Eu ainda não conversei com as pessoas a respeito disso”, disse Lula. “Eu estou esperando a poeira baixar. Quero ver todas as fitas gravadas na Suprema Corte, no palácio. Teve muita gente conivente. Teve muita gente da PM conivente. Muita gente das Forças Armadas aqui dentro conivente.”

O ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, disse também que o GSI será quase 100% renovado, para “ter uma oxigenação”.

“O GSI está sendo mudado”, disse Costa. “Quase 100% dele será renovado, para ter uma oxigenação, para botar pessoas com maior treinamento, com maior capacidade de ação e de reação. Temos que garantir um padrão de treinamento que permita proteger os três Palácios, símbolos das três instituições do Brasil.”

No sábado 21, Lula demitiu o comandante do Exército, general Júlio César de Arruda. O ministro da Defesa, José Múcio, justificou a troca no comando alegando que houve “fratura de confiança” na relação com o Exército.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

12 comentários Ver comentários

  1. O mais preocupante é o que foi dito pelo Rui Costa. A criação de uma Guarda Pretoriana de alto nível para que os tiranos, que de fato não representam o povo, possam massacrar esse povo sem se preocupar com reações. Venezuelização. Segue o padrão de todas as ditaduras. Governantes democratas fazem passeios ao lado do povo, sem se preocupar com revoltas. Basta se proteger dos infiltrados. Por falar em infiltrados, agora que conhecemos melhor a Polícia Fuderosa, eu lembrei de algo que o Bolsonaro contou (numa Live, se não me engano). Que, no dia do atentado, o colete de proteção (fornecido pela PF) que ele usava em eventos nas ruas, não foi encontrado. Ele decidiu participar do evento assim mesmo, sem proteção, e foi quando aconteceu. Alguém da PF saberia dizer alguma coisa sobre isso? É falso? É verdadeiro? O mistério foi esclarecido?

  2. FORÇAS ARMADAS SÃO INSTITUIÇÕES CENTENÁRIAS E DUAS ATUAM DESDE O IMPÉRIO.

    TODO ESSE CONJUNTO JAMAIS SERÁ VIOLADO POR QUEM QUER QUE SEJA.

  3. O certo é que, quando se troca o primeiro da lista, aí é porteira aberta para trocar todo o alto comando e colocar no lugar desses inúteis toda a a galera simpática ao partido. Simples assim. Basta dizer que um exército que tem na sua lista de compras, próteses penianas, é sinal que por lá só tem broxa (ou seria brocha?). Vai fundo Nove Dedos, que a onça é mansa! kkkkkkkkkkkkkk…

  4. Que As Farsas Armadas façam o “”L””, entregaram o Brasil para o Foro de SP. Essa carta descreve a pura verdade. Isso é só o começo. : Carta de um Brigadeiro.
    Nunca mais se diga que nossas Forças Armadas nunca perderam uma guerra!
    Hoje perdemos a maior delas!
    Perdemos nossa Coragem!
    Perdemos nossa Honra!
    Perdemos nossa Lealdade!
    Não cumprimos com o nosso Dever!
    Perdemos a nossa Pátria!
    Eu estou com vergonha de ser militar!
    Vergonha de ver que tudo aquilo pelo qual jurei, trabalhei e lutei, foi traído por militares fracos, desleais e covardes, que fugiram do combate, preferindo apoiar quem sempre nos agrediu, sempre nos desrespeitou, sempre nos humilhou e sempre se vangloriou disso, e que ainda brada por aí que não nos quer em sua escolta, por não confiar nos militares das Forças Armadas, e que estas devem ser “colocadas em seu devido lugar”.
    Militares que traíram seu próprio povo, que clamou pela nossa ajuda e que não foi atendido, por estarem os militares da ativa preocupados somente com o seu umbigo, e não com o povo a quem juraram proteger!
    Fomos reduzidos a pó. Viramos farelo.
    Seremos atacados cruelmente e, se reagirmos somente depois disso, estaremos fazendo apenas em causa própria, o que só irá piorar ainda mais as coisas.
    Joguem todas as nossas canções no lixo!
    A partir de hoje, só representam mentiras!
    Como disse Churchill:
    “Entre a guerra e a vergonha, escolhemos a vergonha.”
    E agora teremos a vergonha e a guerra que se seguirá inevitavelmente.
    A guerra seguirá com o povo, com os indígenas, com os caminhoneiros, com o Agronegócio. Todos verão os militares como traidores.
    Segmentos militares certamente os apoiarão. Eu inclusive.
    Generais não serão mais representantes de suas tropas.
    Perderão o respeito dos honestos.
    As tropas se insubordinarão, e com toda razão.
    Os generais pagarão caro por essa deslealdade.
    Esconderam sua covardia, dizendo não ter havido fraude nas urnas.
    Oras! O Exército é que não conseguiu identificar a fraude!
    Mas outros, civis, conseguiram!
    A vaidade prevaleceu no Exército e no seu Centro de Guerra Cibernética. Não foram, mais uma vez, humildes o suficiente para reconhecer suas falhas. Prevaleceu o marketing e a defesa de sua imagem. Perderam, Manés!
    E o que dizer da parcialidade escancarada do TSE e do STF, que além de privilegiarem um candidato, acabam por prender inconstitucionalmente políticos, jornalistas, indígenas, humoristas e mesmo pessoas comuns, simplesmente por apoiar temas de direita, sem sequer lhes informar o crime cometido ou oportunidade de defesa? Isso não conta? Isso não aconteceu?
    E a intromissão em assuntos do Executivo e do Legislativo?
    Isso também não aconteceu?
    Onde está a defesa dos poderes constitucionais?
    Onde estão aqueles que bradaram que não bateriam continência a um ladrão?
    Será que os generais são incapazes de enxergar que, validando esta eleição, mesmo com o descumprimento de ordem de entrega dos códigos-fonte, valida-se também esse mesmo método, não só para todas as próximas eleições, para o que quer que seja, perpetuando a bandidagem no poder, assim como corrompendo futuros plebiscitos e decisões populares para aprovar/reprovar qualquer grande projeto de interesse da criminalidade?
    NÃO HAVERÁ MAIS ELEIÇÕES HONESTAS!
    A bandidagem governará impune, e as Forças Armadas, assim como já ocorre com a Polícia Federal, serão vistas como cães de guarda que asseguram o governo ditatorial.
    O povo nunca perdoou os traidores nem os burros.
    Não vai ser agora que irão.
    Ah, sim, generais:
    Entrarão para a História!
    Pela mesma porta que entrou Calabar.
    QUE VERGONHA!
    Assina:
    Brigadeiro Eduardo Serra Negra Camerini

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.