Augusto Heleno, Braga Netto e Eduardo Ramos terão de depor

Autorização para oitivas partiu do decano do STF, Celso de Mello, que também solicitou gravação de reunião com supostas ameaças de presidente a Moro.
-Publicidade-
Foto: Carlos Moura / SCO/STF
Foto: Carlos Moura / SCO/STF

Autorização para oitivas partiu do decano do STF, Celso de Mello, que também solicitou gravação de reunião com supostas ameaças de presidente a Moro

Foto: Carlos Moura / SCO/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello autorizou nesta terça-feira os depoimentos dos ministros general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Walter Braga Netto, da Casa Civil e Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo.

-Publicidade-

As oitivas foram solicitadas pelo Procurador-Geral da República, Augusto Aras, no inquérito sobre as acusações do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro ao presidente Jair Bolsonaro, de tentar interferir em investigações da Polícia Federal. As diligências devem ser cumpridas em 20 dias, segundo o decano.

As gravações da reunião ministerial em que Moro afirma ter sido ameaçado de demissão pelo presidente caso não aceitasse a troca do diretor-geral da Polícia Federal e entregasse relatórios sobre investigações realizadas a ele também foram autorizadas a serem entregues à PGR.

Aras também conseguiu que a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) e seis delegados da PF envolvidos na troca de direção da Superintendência do Rio de Janeiro em agosto de 2019 fossem ouvidos por solicitação de Celso de Mello. A deputada teria trocado mensagens com o ex-ministro para que ele permanecesse no cargo, aceitando Alexandre Ramagem na diretoria-geral da PF em troca de uma vaga no STF em novembro.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. No Caso presente, a solicitação dessas testemunhas foi feita pelo PGR, o Pavão de Tatuí, vulgo “Juizinho de merda” apenas autorizou. Agora, dizem por aí que quem foi que solicitou essas testemunhas foi o advogado Sérgio Moro, o que acho muito estranho isso daí. Ao mesmo tempo dizem que o acusador, advogado Sérgio Moro, anda dizendo que o Bolsonaro não cometeu crime algum (?!!!) vai entender isso daí?

  2. Como “pavão”, Celso de Mello somente conseguirá maior exposição ao ridículo, pela tomada de decisões políticas, arbitrarias e inconsequentes.
    Por fim, irá coroa sua carreira como um medíocre, incapaz e indigno do cargo que é.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site