Moraes dá 15 dias para PF analisar suposto vazamento de Bolsonaro

Ministro do STF pede relatório sobre divulgação de informação sigilosa envolvendo segurança de sistema do TSE
-Publicidade-
Alexandre de Moraes cobra relatório da PF em caso sobre dados sigilosos do TSE
Alexandre de Moraes cobra relatório da PF em caso sobre dados sigilosos do TSE | Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta terça-feira, 3, prazo de 15 dias para que a Polícia Federal prepare relatório sobre suposto vazamento de dados sigilosos por parte do presidente Jair Bolsonaro (PL).

A decisão de Moraes acontece dois meses depois de a Procuradoria-Geral da República (PGR) pedir o arquivamento da investigação. Por sua vez, a PF informou anteriormente ter visto indícios de que o presidente cometeu crime ao divulgar dados sigilosos de uma investigação sobre segurança do sistema eleitoral.

Em agosto de 2021, Bolsonaro expôs nas redes sociais a íntegra de um inquérito da Polícia Federal, três anos antes, que apura suposto ataque ao sistema interno do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Por lei, qualquer servidor público tem obrigação de proteger informações sigilosas, independentemente de hierarquia.

-Publicidade-

À época, os ministros do TSE enviaram uma notícia-crime endereçada a Alexandre de Moraes relatando a suposta conduta criminosa do presidente. Então o ministro do STF decidiu abrir um inquérito para investigar o caso.

Neste ano, o procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou em seu parecer que, mesmo que as informações tenham sido divulgadas pelo presidente de forma ‘distorcida’, não houve crime na conduta.

Já em um relatório preliminar encaminhado pela PF ao Supremo, no começo do ano, a delegada Denisse Ribeiro afirmou que reuniu elementos sobre a ‘atuação direta, voluntária e consciente’ do presidente ao divulgar informações sigilosas de uma investigação em andamento.

A delegada também apontou o envolvimento do deputado federal Filipe Barros (PSL-PR), que participou da live com o presidente em 2021, além do ajudante de ordens da Presidência, Mauro Cid, que, segundo a investigação, foi o responsável por divulgar o inquérito na internet.

No mesmo inquérito, em janeiro deste ano, Alexandre de Moraes também havia determinado que Bolsonaro deveria prestar depoimento presencialmente. No entanto, o presidente acabou não acatando a ordem do ministro.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

25 comentários Ver comentários

  1. Nunca votei em Temer, mas admirei seu governo substituindo a Dilma e observei como foi combatido por esse mesmo STF naquela FORJADA e FAJUTA delação premiadíssima construída por JANOT, do maior criminoso empresarial Joesley Batista, homologada apressadamente por Fachin (Dilmista) e defendida enfaticamente por Barroso (Dilmista) e divulgada amplamente pela GLOBO. Mas Temer sempre bem articulado com o Congresso e conhecedor de Direito Constitucional, conseguiu se manter mesmo sendo MASSACRADO pelo relator BARROSO naquele enfadonho Inquérito dos Portos prorrogado 4 vezes na PF.
    Ora, com todo esse passado e tendo indicado Alexandre de Moraes para o STF não entendo porque ficar dando recados à Bolsonaro para moderar e nada faz para se juntar a juristas como Ives Gandra Martins, Adilson Dallari, Ivan Sartori, Modesto Carvalhosa, Janaina Paschoal e outros para condenar essa ditadura da TOGA?

  2. Até onde eu vi as informações, inclusive com reportagem do programa os pingos nos is, que o delegado que fazia a investigação na época, já havia informado que o inquérito não estava sobre sigilo. Muito me admira a reportagem da revista não fazer nenhuma menção a esse fato. Curioso até um tanto “malicioso”? Quero crê que não 🧐🧐

  3. Esse cara deve ter alguma tara pelo Bolsonaro, não encontra nada, acho que juiz de uma corte não se presta a isso….que raivinha.

  4. No STF temos 3 BLOGUEIROS que pautam a impressa TODOS OS DIAS: Barroso, Fachin e Xandão.
    Barroso e Xandão, que parecem namorados, ficam disputando de forma COORDENADA as chamadas nas mídias.

    1. E se voce me permitir, o Gilmar ta muito quieto, porque será??? Quanto aos iluministros citados, eles tem muito tempo na mídia, isso precisa acabar, acredito que os 3 primeiros, quando estão fazendo ”sexo”, devem pensar em Daniel ou Jair Messias…

  5. Tempo para julgar os crimes de corrupção que se amontoam no STF esses vagabundos não tem. Para ficar infernizando a vida de quem quer o bem do pais, sobra, não é?

  6. E ninguém estipula prazo nenhum para ele explicar todas essas cagadas? Está claro que esse cidadão tem um problema sério, dado como age, sem coordenação e sem respaldo legal.

    1. Não esqueceram, é ma fé mesmo, pois também não mencionaram relatório anterior da PF dizendo nada haver encontrado de culpa. Pensando em cancelar mais uma assinatura.

  7. Alguém precisa avisar esse tirano que essa obsessão de criminalizar a toa os homens do presidente e o próprio presidente causará ainda uma doença nesse tirano , pois a raiva faz mal à saúde

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.