MPF quer que Aécio Neves seja condenado e perca o mandato

Além do deputado, responde pelo crime de corrupção passiva a irmã, Andrea Neves da Cunha
-Publicidade-
Deputado Aécio Neves | Foto: Paulo Sergio/Câmara dos Deputados
Deputado Aécio Neves | Foto: Paulo Sergio/Câmara dos Deputados

O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo reforçou o pedido de condenação do deputado Aécio Neves (PSDB-MG) pelo crime de corrupção passiva. O parlamentar é acusado de receber R$ 2 milhões do então presidente da J&F, Joesley Batista, em 2017, quando ocupava o cargo de senador.

A propina, segundo o MPF, entregue em dinheiro vivo em quatro parcelas, foi levada dentro de malas de São Paulo a Minas Gerais. A maior parte dos pagamentos foi flagrada e filmada pela Polícia Federal durante as investigações. O Ministério Público também requereu que Aécio perca o atual mandato de deputado federal.

-Publicidade-

Os pedidos fazem parte das alegações finais apresentadas pelo Ministério Público, que constituem a última etapa do processo antes do julgamento. Além de Aécio Neves, responde pelo crime a irmã, Andrea Neves da Cunha, que inicialmente solicitou a quantia ao empresário em nome do parlamentar, de acordo com as apurações.

Também foram denunciados Frederico Pacheco de Medeiros e Mendherson Souza Lima, responsáveis pela retirada das parcelas de R$ 500 mil e pelo transporte dos valores até a capital mineira. O pagamento da propina foi confirmado por Joesley Batista e por Ricardo Saud, ex-diretor da J&F, e confessado por três dos acusados.

Segundo o MPF, provas reunidas no processo confirmam que Aécio Neves reiterou pessoalmente o pedido de dinheiro feito antes por sua irmã. É o que mostra uma gravação realizada por Joesley em um encontro com o ex-senador, na qual o parlamentar combina a entrega das parcelas a seu primo Frederico de Medeiros.

Em sua defesa, o ex-senador alegou que os R$ 2 milhões foram recebidos a título de empréstimo, mas não soube explicar por que não foi elaborado nenhum tipo de contrato que documentasse o negócio e sustentasse sua legalidade. Também não foi esclarecida a razão pela qual esse grande volume de dinheiro foi transportado em espécie e não transferido por meio do sistema bancário.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

12 comentários Ver comentários

  1. Se for para o STF, Aécio sairá livre e saltitante, como, aliás, tem sido a regra por lá, para bandidos defendidos por espertalhões de alto coturno.

  2. Ainda não consigo entender como o MPF não processou o STF e TSE em suas ordenanças imorais contra o povo, contra a liberdade, e pela segurança nacional. Exemplos de imoralidades praticadas estão a canetada de Fachin nos processos contra Lula, o extermínio da Lava Jato, as ordens de prisão de Moraes, as ordens de soltura de Mendes, as interferências de Barroso sobre o pedido nacional de urnas eletrônicas de 3ª geração e as interferências atuais de Fachin no andamento do TSE em ano de eleição.

  3. Um deputado que faz oposição rasteira ao atual governo, apenas por ideologia ou sede de poder, não merece o cargo que ocupa.
    Lamentável, pensei que fosse contribuir com o atual governo.

    1. Seria um a menos do PCC dentro do congresso.
      Já que o gilmar diarréia manda soltar mesmo com as malas correndo ao vivo.
      Gilmar mentes vai alegar que o fhc o indicou para o stf, e ele está pagando favores ao chefão do tucanato. Também, vai alegar excesso de provas contra o amiguinho Aécio néscio. Mentes ainda dirá que as malas estavam voando sozinhas ou que era um fantasma q estava carregando as malas de 500 mil cada.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.