Para diminuir o Estado brasileiro, é preciso privatizar, diz Temer

Declaração do ex-presidente da República foi proferida durante o 8º Fórum Liberdade e Democracia
-Publicidade-
Temer participou do 8º Fórum Liberdade e Democracia
Temer participou do 8º Fórum Liberdade e Democracia | Foto: Reprodução/YouTube

O ex-presidente Michel Temer disse nesta sexta-feira, 17, durante o 8º Fórum Liberdade e Democracia, que as medidas para a diminuição do Estado brasileiro passam pelo enxugamento da máquina pública. “A Reforma Administrativa deveria ser aplicada desde agora, mas sabemos da força que as corporações têm junto ao Congresso Nacional”, observou. “Por isso, uma proposta de reforma imediata teria extrema dificuldade em ser aprovada.”

De acordo com o ex-chefe do Executivo federal, é imprescindível conceder à iniciativa privada a oportunidade de oferecer serviços à população. “Antigamente, só havia a administração direta; depois, percebeu-se a necessidade de agilizar a prestação de serviços — e nasceram as autarquias”, lembrou. “Pouco a pouco, fomos avançando, fazendo concessões e privatizações em setores da economia brasileira.”

A oitava edição do Fórum Liberdade e Democracia é organizada pelo Instituto de Formação de Líderes de São Paulo (IFL-SP).

-Publicidade-

8º Fórum Liberdade e Democracia

O evento traz como tema central “O Novo Líder”. Os palestrantes abordarão as qualidades exigidas das lideranças políticas e empresariais neste século.

Durante o ciclo de palestras, discutir-se-ão assuntos relacionados à geopolítica, à liberdade de expressão, ao desenvolvimento tecnológico e à importância da inteligência emocional na gestão financeira.

Além do ex-presidente Michel Temer, participam do 8º Fórum Liberdade e Democracia o ex-presidente da Colômbia Álvaro Uribe, o filósofo Luiz Felipe Pondé, o professor Aswath Damodaran, o psicólogo norte-americano Daniel Goleman, o economista Fernando Ulrich e muitos outros.

Acompanhe a programação aqui.

Leia também: “‘Meritocracia é a utopia do liberalismo’, afirma Pondé”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Oportunista , sempre soube tirar proveito da situação. Neste momento , usufrui da sua ligação para seu cão , Xandão ! Não sofreu impeachment , devido seu ótimo “relacionamento” com o STF e senado, os quais ele manteve como aliados, usando as mesmas artimanhas de seus antigos parceiros, a organização criminosa PT , aliança pela qual se elegeu vice presidente . Votar e eleger o Temer , seria dar a vitória ao stabilishiment !!

    1. Calma amigo Moises, esse é o único ex presidente que tem dado apoio ao governo Bolsonaro, ao contrário do diplomata estadista FHC que nos enganou como ex tucano e para derrubar Bolsonaro apoia Lula para presidente. FHC esquece o que escreveu nos “DIÁRIOS DA PRESIDÊNCIA”, confessando conchavos políticos, intervenção na PF e na imprensa e seu fácil convívio com o STF, com liberdade até para criticar decisões de ministros. Assim, foi fácil governar.
      Vale lembrar que Temer sofreu nas mãos de FACHIN e BARROSO dois ativistas Dilmistas que tudo fizeram para derruba-lo, como com aquela forjada e fajuta delação premiadíssima do quarteto Janot/Joesley/Fachin e Globo que fracassou e o Inquérito dos Portos com Barroso prorrogando por 4 vezes as investigações da PF e com delegado de sua escolha na tentativa de encontrar o envolvimento de Temer.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.