PEC da Gastança deve ser protocolada no Senado até terça-feira 29

Texto final da proposta ainda não foi apresentado
-Publicidade-
Em tese, Lula tem até 22 de dezembro (início do recesso parlamentar) para que o texto seja promulgado pelo Congresso Nacional
Em tese, Lula tem até 22 de dezembro (início do recesso parlamentar) para que o texto seja promulgado pelo Congresso Nacional | Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Gastança deve ser protocolada no Senado Federal até a terça-feira 29. A informação foi confirmada nesta quinta-feira, 24, pelo senador Marcelo Castro (MDB), relator-geral do Orçamento de 2023.

O parlamentar afirma que o objetivo é dar “celeridade à aprovação da matéria nas duas Casas e garantir a continuidade do pagamento dos R$ 600 do Bolsa Família e mais R$ 150 por criança de até 6 anos de idade”.

Segundo Castro, a PEC da Gastança e o Orçamento de 2023 são “dois grandes desafios para que o país continue funcionando”. “Para podermos focalizar na elaboração do Orçamento de 2023, precisamos que a PEC seja aprovada no Senado e na Câmara, até 10 de dezembro”, explicou.

-Publicidade-

Castro disse não ter detalhes do teor do texto final, que ainda não foi apresentado. Os principais impasses para a aprovação da proposta é o prazo de duração para que o Bolsa Família fique fora do teto de gastos e valor total que será excepcionalizado.

Aliados do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), tentam garantir que o Bolsa Família fique fora das restrições do teto de gastos por quatro anos. Além disso, desejam uma folga fiscal de R$ 175 bilhões em 2023.

Já os congressistas tentam diminuir o tamanho do “cheque em branco” de Lula e a duração da medida para apenas um ano. Em tese, Lula tem até 22 de dezembro — início do recesso parlamentar — para que o texto seja promulgado pelo Congresso Nacional.

Conforme noticiou o jornal O Estado de S. Paulo, deputados do centrão desejam incluir na PEC da Gastança o desbloqueio das emendas de relator. Com isso, Lula teria de pagar as emendas nos próximos anos.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. O congresso atual não tem que aprovar nada para facilitar o governo da quadrilha que está voltando ao local do crime.
    Se prometeram que cumpram dentro do seu prazo de governo.

  2. NÃO APROVEM NADA…NEM 1 CENTAVO
    Não caiam no conto “que é para os mais pobres” É MENTIRA.
    Não deixem te constranger deputados e senadores…com esse chororo. de que é pra os mais pobres.

  3. CRIMINOSOS QUEM DER VOTOS A ESSA PATIFARIA

    Gente HONESTA vota CONTRA!
    Isso é compra de votos e VAI VIR COM INFLAÇÃO altíssima .
    IRRESPONSÁVEIS

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.