PEC da Gastança é protocolada no Senado Federal

Texto prevê que R$ 175 bilhões fiquem fora do teto de gastos
-Publicidade-
O grupo de Lula havia dito que seriam necessários entre R$ 100 bilhões e R$ 200 bilhões para pagar os programas de assistência social
O grupo de Lula havia dito que seriam necessários entre R$ 100 bilhões e R$ 200 bilhões para pagar os programas de assistência social | Foto: Agência Brasil

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Gastança foi protocolada na tarde desta segunda-feira, 28, no Senado Federal, pela equipe de transição do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A proposta fixa o valor do Auxílio Brasil, futuro Bolsa Família, em R$ 600, mais R$ 150 por criança de até seis anos. O texto prevê que R$ 175 bilhões fiquem fora do teto de gastos. A informação foi confirmada a Oeste pelo senador Marcelo Castro (MDB-PI), relator-geral do Orçamento de 2023.

-Publicidade-

“Acabo de protocolar, no Senado, a PEC”, disse Castro. “Tendo em vista o pouco tempo que temos para aprovarmos a PEC, e por ela ser absolutamente indispensável para a governabilidade do país no próximo ano, vamos fazer os ajustes necessários para a aprovação durante a tramitação da proposta. Esperamos aprovar a PEC, nas duas Casas, o mais rápido possível, para podermos começar a trabalhar no relatório Orçamento de 2023.”

Se aprovada, a PEC será válida entre 2023 e 2026. O grupo de Lula havia dito que seriam necessários entre R$ 100 bilhões e R$ 200 bilhões para pagar os programas de assistência social.

Em atualização

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. “…e por ela ser absolutamente indispensável para a governabilidade do país no próximo ano, vamos…”
    – Como assim indispensável, se neste ano que passou, foram cumpridos todos os compromissos do governo? Isso daí é mais conversa prá boi dormir e esse senador daquela merda de estado que é o Piauí é apenas mais um corrupto vagabundo que vem desse nordeste.

    1. Os R$ 150 adicionais por criança de até 6 anos incentivará um boom de natalidade justamente entre os que não podem. Tiro no pé.

  2. Espero que rejeitem. O PT destruiu o país, votou contra inúmeras pautas muito mais importantes nestes últimos 04 anos, tudo pelo poder. Vamos cobrar de nossos deputados que não aprovem estes gastos, que superam E MUITO o teto. E mais do que isso, não é com este assistencialismo que melhoraremos o país. NÃO À “PEC da Argentina”.

  3. a quadrilha nem assumiu + já inicia-se o processo de roubalheira ! é esse o Brasil do futuro….Roubar faz bem, e, os torna presidente + autoridades de alto escalão !!!!

  4. Essa PEC da Gastança está me parecendo ser filha do mesmo DNA que ordenou as eleições de 2022. É aquele negócio de fazer tudo errado para dar tudo certo. E geralmente dá. Como, eu não sei, pois aprendi tudo diferente. Essa coisa inventada no submundo político possui uma certa analogia com os antigos “Pau de arara” do meu tempo, na base do “enquanto couber mais um, vai…”. Vai gente até com as pernas penduradas do lado de fora da carroceria, mas vai. Problema nenhum. Se a rodoviária pegar, é fácil explicar – caso de primeira necessidade, não tem jeito. Um trem da alegria perfeito. Só fica de fora quem é besta. Ou então é arauto do guru das motos. Simples assim.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.