PEC das eleições vai manter voto obrigatório em 2020

Relator da proposta que trata do adiamento das eleições em 2020, senador Weverton Rocha (PDT-MA), afirmou que não pretende acatar nenhuma emenda que acabe com o voto obrigatório
-Publicidade-
Texto trata do adiamento das eleições | Foto: Marcello Casal Jr./ABr
Texto trata do adiamento das eleições | Foto: Marcello Casal Jr./ABr | número de colégios eleitorais

Relator da proposta que trata do adiamento das eleições em 2020, senador Weverton Rocha (PDT-MA), afirmou que não pretende acatar nenhuma emenda que acabe com o voto obrigatório

voto obrigatório
Texto trata do adiamento das eleições | Foto: Marcello Casal Jr./ABr

O relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/2020, senador Weverton Rocha (PDT-MA), afirmou que irá manter a obrigatoriedade do voto nas eleições municipais. O texto trata do adiamento do pleito deste ano e deve ser votado nesta terça-feira, 23, no Senado.

-Publicidade-

O senador Otto Alencar (PSD-BA) apresentou emenda ao texto propondo o voto facultativo para idosos acima de 60 anos e pessoas com morbidades em função da pandemia. No entanto, Weverton afirmou que não pretende acatar nenhuma proposta do tipo em seu relatório final.

“Pedi vênia ao senador Otto e conversando com sociedade todos são muito reticentes. Vamos continuar com o voto obrigatório, nossa democracia ainda é muito jovem e precisa de um empurrãozinho. Se a abstenção for grande, podemos votar uma anistia a esse grupo”, afirmou o relator.

A anistia isentaria os eleitores das sanções em função do não comparecimento às urnas.

Na tarde desta segunda-feira, 22, os senadores discutiram a PEC com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, e o ministro Luiz Edson Fachin. A intenção é costurar um texto para ser aprovado sem grandes resistências. Para que as eleições sejam adiadas, são necessários 49 votos entre os 81 senadores.

Na Câmara, a PEC precisa de 308 votos dos 513 deputados federais. Se aprovada nas duas Casas, a proposta vai para promulgação e não depende de aval do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários

  1. Voto obrigatorio em um pais que se diz democratico isso e um tapa na cara do povo numa democrocracia nao existe voto obrigatorio entao nao me venha que nos somos um pais democratico somos obrigados a votar a cabresto

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro