Pescadores confessam ter assassinado Dom Phillips e Bruno Pereira

O jornalista do The Guardian e o servidor licenciado da Funai foram a mortos a tiros, depois queimados e enterrados
-Publicidade-
Dom Phillips e Bruno Pereira foram assassinados
Dom Phillips e Bruno Pereira foram assassinados | Foto: Reprodução

O superintendente regional da Polícia Federal (PF) no Amazonas, Eduardo Alexandre Fontes, confirmou na noite desta quarta-feira, 15, em entrevista coletiva, que o jornalista britânico Dom Phillips e o indigenista Bruno Araújo Pereira foram mortos. Eles haviam sido vistos pela última vez no domingo 5, no Vale do Javari. Os pescadores Oseney da Costa de Oliveira, o Dos Santos, e Amarildo da Costa Oliveira, o Pelado, confessaram o duplo assassinato.

Mais cedo, um dos investigados foi levado para a área de buscas pelos investigadores. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, confirmou que restos mortais foram encontrados no local.

No domingo 12, a PF havia confirmado que foram encontrados uma mochila e documentos pertencentes a Dom e Bruno. Dois dias antes, os policiais encontraram “material orgânico aparentemente humano” na região.

-Publicidade-

Um relatório da PF sobre o caso, enviado pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), mostra alguns trechos dos depoimentos de Pelado, que admitiu ter visto Bruno no dia em que o indigenista desapareceu. Em outro depoimento, o procurador jurídico da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), Eliésio Marubo, afirma ter recebido de Bruno uma mensagem na qual temia por sua vida.

Difícil acesso

A PF descreveu o local em que os corpos foram encontrados como de difícil acesso. A reconstituição do crime foi feita no local indicado por Pelado.

“Mais de 3 quilômetros mata adentro, um local de dificílimo acesso”, disse o superintendente regional da PF. “Para você ingressar com uma embarcação, ela deve ser muito pequena. Sem contato telefônico, um agente teve de deixar o local para me informar que foram encontrados remanescentes humanos.”

Região perigosa

A região onde o indigenista brasileiro Bruno Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips morreram é dominada pelos cartéis de drogas de Miami, Medellín e Sinaloa. Reportagem do jornal Estado de S. Paulo de terça-feira 14 revela a existência de uma cadeia criminosa em plena atividade por rios, florestas e cidades da tríplice fronteira com a Colômbia e o Peru.

Clique aqui para ler a matéria completa.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

41 comentários Ver comentários

  1. Todos sabem disso. A Colômbia tinha as “Farcs” em sua floresta. Territórios muito extenso é difícil de controlar, disse assim os americanos que possuem os maiores efetivos policiais e militares, conseguiriam barrar os imigrantes que entram clandestinamente…. Acharam muito “rápido” os supostos culpados…. A esquerda carniceira, sempre querendo lacrar e colocar a culpa no presidente, explorando a desgraça alheia….

  2. Quem mandou esses dois senhores, se adentrarem na parte mais perigosa e de difícil acesso das divisas fronteiras com o Brasil ,sem seguranças, seja da Polícia Federal ou Exercito, quais eram suas reais intenções com essa viagem perigosa, e o porque de ariscarem, sendo que o indigenista sabiam que tinha sofrido ameaças a sua vida,
    fica aqui a pergunta, que não quer calar.

  3. E continua a pergunta que ninguém quer responder … O QUE UM JORNALISTA ESTRANGEIRO COM UM EX SERVIDOR DEMITIDO DA FUNAI numa área de conflito idígena e tráfico internacional de drogas sem ninguém saber? esta dos assassinos dizer que mataram porque foram surpreendidos “pescando” nem com cuspe e xilocaína entra … vão esperar que algum delegado de fuxico digo ministro do STF pergunte? isto se quiserem saber é claro e a meu ver não querem.

    1. A informação que li é que Bruno não foi propriamente ‘demitido’. Ele teria pedido afastamento não remunerado da FUNAI em 2019.
      A conferir.

  4. Alguém avise ao Fux que caso acabou. N deu tempo de tentar lacrar e o capitão Nascimento n precisa mais entrar no esquema. Acho que só resta abrir uma CPI p tentar dar continuidade a babaquice inventada pelo Fux. Ai Randolfe é com vc agora.

  5. Como Agrônomo trabalhei nas calhas do Juruá, Purus e Madeira, gostaria de saber o que faziam lá. Não entendo o porquê de estrangeiro gostar tanto de índios, se eles praticamente acabaram com os nativos das suas terras. Será penitência?🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

  6. 2 militantes, um deles estrangeiro, sozinhos, sem autorização, dentro de uma reserva conturbada.
    A gora os patetas do STF chamam o capitão Nascimento para elucidar o caso.
    Bizarro. No final vão concluir que foi a mando do Bolsonaro.
    Aliás, esta conclusão já está pronta, só falta ser divulgada oficialmente pelo Barroso.

  7. Por que eles mataram?
    Li a reportagem e ainda não sei o porquê – qual a motivação desse pescadores para matarem o Bruno e o Dom Phillips?

    1. Edgar, os pescadores mataram porque são pescadores ilegais: pesca ilegal de pirarucu. O Vale do Javari, onde o indigenista e o jornalista desapareceram, é a segunda maior terra indígena do país. A invasão de terras por garimpeiros ilegais, roubo de madeira e tráfico de drogas também é comum por lá.

  8. Tipico dos Vagabundos Esquerdalhas. O quadrilhão do Luladrão. Que apoaiam Bandidos. São os Bonzinhos . ” Acuse seus Opositores do que somos ,e do que Fazemos.” Vai para a Cuba que lhes Pariu.Vagabundo.

  9. A reportagem, devido à falta de maiores informações, dá para deduzir que esse dois otários forma mortos a mando de traficantes. Ali também atuam madeireiros ilegais, garimpeiros ilegais, enfim tudo quanto é tipo de ilegalidade por alí existe. É uma terra sem lei, embora podemos estender essa definição por todo o território nacional a partir do STF. Agora eu quero saber quem irá pagar a conta de todo esse aparato montado para achar o paradeiro desses dois irresponsáveis e ainda estão dando trabalho às pessoas que tem que catar o que sobrou desses dois, em meio ao odor de matéria em putrefação e transportar isso no meio da mata fechada, não é serviço para o capitão Nascimento com a sua trupe de fotógrafos e cinegrafistas como a completar essa palhaçada promovida pelo FUXiquento. Esses esquerdista tornam esse país uma esculhambação, do início, ao enviar esse dois para lá, ao fim, ao convocar atores toxicômanos para participar dessa encenação. Quem vai pagar a conta?

  10. Nada justifica essa barbaridade. Nenhum assassinato em nenhum lugar é justificável. Agora, a questão toda tem q ser analisada longe das pressões e paixões do momento. O fato é q os dois foram mortos por moradores da região. Dois caras com feições típicas da região norte do Brasil e com claros traços indígenas. A imprensa dizer simplesmente q eram pescadores ilegais é criar narrativa. Os caras são de lá e moravam em pobres casebres ribeirinhos ao grande rio do local. A criação das enormes terras indígenas Brasil adentro botou para fora como ilegais gente como esses dois e suas famílias. Para quem viu as cenas de buscas pela região é simplesmente inacreditável q o Brasil acabou criando uma situação na qual indígenas e ribeirinhos, q também estão lá há muito tempo, não possam usufruir de uma terra tão gigante. A imprensa vomita a tal falta de presença do estado, mas este também não se encontra nas áreas de mananciais invadidas pelas periferias das capitais do país e muito menos nos morros e regiões de risco q desabam na primeira chuva forte matando dezenas. O estado através de seus sistema jurídico vai estar presente daqui para frente nesse caso do Amazonas. Os dois ou três irão pegar 35 anos de cadeia, mas em menos de 10 já estarão fora da prisão pescando no mesmo rio. Esse é nosso Brasil bruto, onde tudo precisa ser reformado, desde q nada seja mudado.

  11. As drogas entram pelos rios,pelo cartel de Sinaloa ou outros, há uma briga sangrenta pela passagem.das drogas.O Brasil é rota de passagem do ilícito para EUA, União Europeia e África.Desde que as fronteiras secas do Brasil foram fiscalizadas pela Polícia Rodoviária Federal com rigor e punições graves,o tráfico das drogas advindas da Bolívia Colômbia e Perú buscou outros caminhos como sempre faz.O Brasil não é fabricante de drogas e sim rota de passagem.Os consumidores abrangem todos continentes.Essa é a realidade,o Perú produz a maconha mais cobiçada e cara e a Bolívia a cocaína mais pura.Os viciados da elite buscam desesperadamente esses produtos.O resto fuma crack, que é mais barato e extremamente viciante.

  12. NÃO VENHAM AO BRASIL!!
    O pessoal já estão com o saco cheio de vocês…..hoje eu entendo os Mulçumanos viu….
    GENTE PÉRFIDA, FINANCIADOS POR CANALHAS como o Mr Apocalipse BILL GATES.
    SÓ a italia roubou 1,5 toneladas de ouro do Mato Grosso …(isso a que pegaram, já imaginou quanto já não levaram e que as autoridades nem viram)
    Tem as esmeraldas, tem os diamantes, tem os principios ativos das plantas….a lista do que esses Europeus e Norte Americanos roubam do Brasil é extensa e só cresce.
    Vou explicar como Funciona…
    Ricos Empresários/Governos BNCAM fundações e ONGs. Uma vez feito isso, patrocinam esses tipinhos limpinhos, bonzinhos, fala mansa, super simpáticos e todos DROGADOs…adoram uma erva no mínimo…
    Esses “BOA GENTE”, ganham a amizade dos indios e ribeirinhos (alguns não..kkkkkk)
    e depois fazem o “desembaraços” , apresentações dos “empresários piratas” ávidos em explorar os recursos das áreas/reservas.
    ENTENDERAM?!?!
    NÃO TEM GRINGO BONZINHO PORRRAAA!!

  13. Tem que perguntar ao contratabandista Ricardo sales, que de forma dolosa desaparelhou os órgãos de fiscalização nas terras indígenas e nas reservas florestas tropicais, e agora posa de comentários odiosos e levianos aos Dom e Bruno, assassinados friamente e ainda serem esquartejado, e ainda leio comentários odiosos ou até mesmo culpando as vítimas, ou seja, até mesmo uma sensação de alívio em eliminar pessoas que defendeu a preservação das reservas indígenas e os povos remanescentes, em vez de cobrar uma presença do estado, na defesa da propalada soberania que este Bolsonoro tanto pregar, as nossas fronteiras parece mais uma peneira para conter as águas dos rios, onde o narcotráfico está presente em nossas terras, cadê as Forças Armadas, é umas das funções é de proteção das nossas divisas internacionais, agora que se meter em eleição, apuração e discussão política, enquanto isso nas divisas entram: drogas, armas e saem dezenas de quilos de ouro e centenas de metros cúbicos de madeiras são extraídos ilegalmente, com a anuência do Ex-ministro Ricardo Sales, amigos dos criminosos e com a companhia da Zambeli, têm fotos e postagens, inacreditável quem deveria proteger é quem dá apoio. Veremos os desdobramentos.

    1. bip…bip…bip….
      PTralha, psolista e/ou REDE de exploração sustentabilidade

      DETECTADO

      Que cheirinho de canalha esse ai exala meu Deus.

      1. NÃO SABIA EM QUEM VOTAR AGORA JÁ SEI….

        RICARDO SALLES

      2. SERÁ que JÁ é a tal “brigada da CUT”??!!
        OOhhh Xandão…. olha a fake new e o discurso de ódio dessa gente….vixiii que cheiro ruim esse PTralhas exalam..BOSTEJAM MUITO

      3. Não sou, nunca fui e nunca serei, agora o que tenho certeza que não sou é ignorante e estúpido como vc se expressa, peça ao seu ídolo de estimação, o mito, que ele peça as forças Armadas que protejam a nossa soberania da Amazônia
        E não seja omisso!

    2. Quantos brasileiros são assassinados por ano e vocês estão cagando?. ONGS organizações criminosas a serviço dos países ricos, vão cuidar das suas florestas que desmataram e desapareçam do Brasil.

    3. Quem gosta dos traficantes, são o stf que solta da prisão, e a esquerda que incentiva as drogas. Agora vem esquerdista aqui falar mal do Bolsonaro! É só observar quando o Bolsonaro publica apreensões de drogas, o stf fica puto, proibiu a polícia de subir o morro, agora no Rio a polícia rodoviária não pode ajudar policiais nas apreensões de drogas. Esquerda deixa de serem cegos!

    4. Fala do seu presidiário favorito petralha, durantes os 30 anos de desgovernos petistas
      venderam um pedaçõ da Amazônia para essa cambada de vagabundos estrangeiros e
      Ongs internacionais, que delapidaram e roubaram ouro, pedras preciosas, diamantes e
      outros minerais, o traidor 9 dedos e sua quadrilha, estava vendendo a Amazônia aos
      estrangeiros.

  14. E agora, o que Bolsonaro tem a ver com isso? O político que é contra a liberação das drogas e o crime organizado? A politização que a imprensa juntamente com o STF fazem de cada assunto negativo que aparece dá bem a medida da falta de honestidade dessa gente. Para derrubar Bolsonaro, vale tudo, não há limite algum.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.