PF apura fraudes na compra de testes da covid-19 em RO

Covidão: Justiça informa que a Secretaria estadual de Rondônia superfaturou a compra dos produtos destinados à luta contra o coronavírus
-Publicidade-
Agentes da Polícia Federal | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
Agentes da Polícia Federal | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL | Agentes da Polícia Federal | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

Covidão: Justiça informa que a Secretaria estadual de Rondônia superfaturou a compra dos produtos destinados à luta contra o coronavírus

PF
Agentes da Polícia Federal | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
-Publicidade-

A Polícia Federal (PF) iniciou nesta quinta-feira, 30, a Operação Polígrafo para desarticular suposto esquema de fraude na Secretaria estadual de Saúde de Rondônia. A pasta adquiriu 100 mil kits de testes rápidos para diagnóstico da covid-19. O valor da contratação passa dos R$ 10 milhões.

Segundo a PF, há irregularidades no processo de dispensa de licitação. Além disso, os testes não possuíam registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Os agentes também apontam superfaturamento no valor de cada unidade adquirida, se comparado aos preços praticados no mercado.

Leia também: “O ataque do Covidão”, reportagem publicada na edição n° 7 de Oeste

Houve pagamento adiantado de cerca de R$ 3 milhões à empresa responsável pela entrega. E não houve “apresentação de garantias suficientes para cobrir os riscos relacionados à entrega dos produtos”, informa o G1. O dinheiro foi bloqueado judicialmente na esfera cível, a pedido do Ministério Público.

Conforme a Controladoria-Geral da União, até maio deste ano, Rondônia recebeu do Fundo Nacional de Saúde R$ 71,2 milhões para as políticas de enfrentamento à pandemia de covid-19. Agentes cumprem 13 mandados de busca e apreensão em Rondônia, Santa Catarina e Rio de Janeiro.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.