Prefeito de SP? Comunista Orlando Silva não conseguiria ser eleito vereador em 2020

Deputado perdeu metade do seu eleitorado paulistano entre 2018 e 2020
-Publicidade-
O deputado federal pelo PCdoB paulista Orlando Silva | Foto: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL
O deputado federal pelo PCdoB paulista Orlando Silva | Foto: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL | O deputado federal pelo PCdoB paulista Orlando Silva | Foto: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL

Deputado perdeu metade de seu eleitorado paulistano entre 2018 e 2020

deputado
O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) | Foto: José Cruz/Agência Brasil
-Publicidade-

O deputado Orlando Silva, indicado do PCdoB para o cargo de prefeito de São Paulo, conseguiu 12.254 votos na disputa de 2020. Rinaldi Diglio (PSL), o vereador eleito com a menor votação no mesmo pleito, precisou conquistar 13.673 eleitores para obter uma cadeira na Câmara Municipal paulistana. Diglio gastou cerca de R$ 35 mil em sua campanha. Já o candidato comunista despendeu quase 20 vezes mais: 689 mil.

A votação de Silva em 2020 foi a pior de sua história. Em 2012, quando estreou nas eleições da capital paulista, ele recebeu 19.739 votos. Em 2018, 23.629.

Leia também: “O império dos sem-voto”, artigo de J. R. Guzzo publicado na edição n° 33 da Revista Oeste

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comments

  1. Esse aí só se dá bem com cartões corporativos do governo. Que gastança quando era ministro da Dilma! Como todo comunista, não passa de um parasita.

  2. o que ainda deixa um afegão médio como eu totalmente abilolado é observar que certas criaturas do meio esquerdistas candidatam-se sabendo (eles, os candidatos e os dirigentes dos seus partidos) que não terão chance alguma de serem eleitos, mas ainda assim se candidatam – seria para surfar no dinheiro do Fundo Eleitoral? – é só uma pergunta.

  3. Em 1967, perguntaram a um mercenário polonês Rafal Ganowicz qual era a sensação de se matar um ser humano. Ele respondeu : Não sei, só matei comunistas!

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site