Presidente da Fundação Palmares vai processar Martinho da Vila por racismo

Sambista chamou Sérgio Camargo de 'preto de alma branca'
-Publicidade-
O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, se tornou alvo da extrema esquerda por ser apoiador de Bolsonaro | Foto: Divulgação
O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, se tornou alvo da extrema esquerda por ser apoiador de Bolsonaro | Foto: Divulgação

O presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Camargo, anunciou que vai processar o cantor Martinho da Vila por racismo, além de pedir indenização pelas ofensas. Tudo começou depois de o sambista atacar Camargo em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na segunda-feira 16.

Na entrevista, Martinho disse que a Palmares foi “criada para tratar dos assuntos da cultura negra”, mas que agora é comandada por “Camargo, bolsonarista radical”. “Ele é um preto de alma branca, como se diz”, declarou. “No duro, ele gostaria de ser branco. Ele acha que ele é branco. Ele se sente branco. E ‘tem que acabar com essas coisas todas de preto'”.

Camargo afirma que o artista feriu sua honra. Em publicação nas redes sociais, o presidente da Palamares exibe o trecho da petição com que pretende acionar a Justiça e destaca frase do ator Morgan Freeman, na qual o artista descarta a importância de uma consciência negra — ou branca, ou amarela — em favor de uma consciência humana capaz de acabar com o racismo.

-Publicidade-

Desde que assumiu a fundação, Camargo tem sido alvo de perseguição de grupos de extrema esquerda por ser apoiador do presidente Jair Bolsonaro e renegar supostas dívidas históricas com negros. Recentemente, denunciou tentativa do PT de intimidá-lo na entrada da Palmares, após promover mudanças administrativas na instituição.

Leia também: “O silêncio não vai salvar você”, artigo publicado na Edição 71 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários

  1. No passado, era um elogio para as pessoas de cor. Hoje, virou ofensa partindo de um afro-comuna chato pra cacete como esse tal de Martinho. Este sim, gosta de falar com a prosódia ‘branco culta’.

  2. CABOCLO DE RAÇA FINA
    Do cancioneiro de Santa Catarina

    Sô serrano das montanha
    Deus me deu u’a bela sina,
    Nova é a minha raça
    Duma estirpe muito fina.

    Grande sô, um brasileiro
    Com meu sangue português:
    Vô cantá minha linhage
    Nova orige que Deus fez.

    Minha vó foi pura índia
    Bem daquela raça braba;
    Meu avô se apaixonô
    Na conquista duma taba.

    Há avô er’alemão
    Que casô cum’africana
    O meu pai era mestiço
    Se juntô c’uma intaiana.

    Minha raça é cardeada
    De mil sangue Deus me fez;
    Sô retaco d’estatura
    É morena minha tez.

    Nós pedimo a Deus que
    [mande
    A brotá de nossa massa,
    Vindo aqui só a nascê
    Brasileiro de boa raça.

    SALVE A CABOCLADA BRASILEIRA

  3. Então, Sr. Martinho, quem é o racista?
    Há algum problema em ser de alma branca? Sou branco, mas não me incomodaria em dizerem que tenho uma alma negra, porque não sou racista como você. Tive e tenho amigos negros que não comparo com nenhum outro, de tão queridos para mim. Infelizmente, a classe artística se perdeu no porqueira que a TV Globo os transformou, pois jogou negros contra brancos, gays contra héteros, e assim por diante.
    Bora cantar o seu sambinha de outrora, sem o carimbo de ninguém.

  4. Concordo o presidente da Palmares, essa segregação não ajuda em nada, precisamos de mais humanidade, mais amor, mais respeito por todos. Tenho descendência negra, porém penso como o Sérgio, as pessoas precisam lutar pelo seu espaço e não ficar implorando piedade. Seja Negro ou Branco, Amarelo ou Pardo, Hetero ou Homo, somos todos seres humanos e merecemos respeito agora o resto, cada um corre atrás do seu conforme suas consições o permite. ‘Faça o seu melhor nas condições que tem, enquanto não possui condições melhores para fazer melhor ainda’ ou seja, corra atrás, trabalhe, lute, se dedique, acorde cedo, vá a luta e terá êxito independente da condição que a vida lhe proporcionou.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro