-Publicidade-

Pressionado, Doria recua e suspende aumento do ICMS

Decisão abrange alimentos, remédios e defensivos agrícolas
Em meio à pandemia, governador propôs aumentar impostos
Em meio à pandemia, governador propôs aumentar impostos | Foto: Aloisio Mauricio/Estadão Conteúdo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), suspendeu a mudança de alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre alimentos e remédios genéricos. A decisão foi anunciada na quarta-feira 6. Em síntese, as alterações, com redução de benefícios fiscais, significariam aumento da taxa em vários setores antes beneficiados. Em outubro de 2020, Doria conseguiu aprovar um pacote de ajuste fiscal que valeria a partir de 15 de janeiro deste ano, quando novas alíquotas de ICMS seriam praticadas. Dessa forma, alimentos básicos como carne, leite, vegetais e frutas sofreriam aumento de até 13% — medicamentos também poderiam ficar até 5% mais caros. Conforme noticiou Oeste, produtores rurais marcaram um “tratoraço” para hoje porque, além do aumento do preço dos alimentos e medicamentos, o setor perderia a isenção de 4,14% sobre o ICMS dos produtos agrícolas.

Leia também: “Depois de decretar a volta à fase vermelha, Doria viaja a Miami”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês