Queiroga anuncia dose de reforço para profissionais de saúde

Dose adicional será administrada preferencialmente com a Pfizer
-Publicidade-
Marcelo Queiroga é ministro da Saúde
Marcelo Queiroga é ministro da Saúde | Foto: Adriano Ishibaki/FramePhoto/Estadão Conteúdo

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou nesta sexta-feira, 24, em publicação no Twitter, que os profissionais de saúde receberão uma terceira dose da vacina contra a covid-19. A dose adicional será administrada preferencialmente com a Pfizer.

Estados e municípios que tiverem imunizantes disponíveis poderão começar a aplicar o reforço no grupo contemplado imediatamente. De acordo com a pasta, as doses devem ser enviadas a partir da próxima semana.

Leia mais: “CPI ignora possível conflito de interesses entre Renan Calheiros e empresa investigada”

-Publicidade-

A medida acompanha a orientação anterior do Ministério da Saúde sobre a dose de reforço para idosos. Nesse caso, também foi recomendada apenas a utilização do imunizante da Pfizer.

Tanto os profissionais de saúde quanto os idosos foram priorizados para a terceira dose em 18 de agosto. Segundo Queiroga, a presença da variante Delta no Brasil justifica a necessidade do reforço vacinal contra a doença.

Leia também: “Bolsonaro questiona passaporte da vacina”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Preocupa-nos sim, que para várias decisões precipitadas de vacinação até a ANVISA estar aprovando a vacina “queridinha” da classe alta de especialistas. Como pode a ANVISA que tenho admirado, recentemente aprovar a PFIZER para vacinar adolescentes. Qual a urgência desta vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos, se faltam doses para vacinar adultos em 1a. e 2a. doses, sem sequer ter outra opção para concorrer como astrazêneca ou outra? Será que essa vacina Pfizer com todas as restrições de armazenamento chegará aos adolescentes dos sertões e outras regiões de difícil transporte? Nesses rincões não existem adolescentes?
    A ANVISA não deveria para essa faixa não urgente de vacinação, avaliar também os custos das vacinas (PFIZER – US$12 e ASTRA ZÊNECA/FIOCRUZ – US$3,60), armazenamento e responsabilidades não assumidas pela PFIZER por eventos adversos, pedir e avaliar urgentes estudos de concorrentes imunizantes e laboratórios que se responsabilizem por eventos adversos para tão precipitada decisão?

  2. Esse sujeito é mesmo burro, é daqueles que fazem uma experiência que não dá certo e sempre espera dar certo na próxima. Mas aí vão dizer que se trata de uma nova variante: a variante delta, mas aí virão a épsilon, a zeta, a eta, a teta, etc… até acabar com o alfabeto grego. Acho melhor esse sujeito admitir logo que esse vírus veio para ficar e que se transformará em uma doença auto-imune para a grande parte das pessoas, infelizmente e ponto final. Admita a derrota para a Republica Popular da China.

      1. “Estupidez é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”. Isso equivale ao estúpido que sempre dá murros em ponta de faca, achando que não vai se ferir.
        Se você, Felice Preziosi ficou particularmente sensível ao meu comentário dirigido a esse estúpido que acha que vacina EXPERIMENTAL é a solução para tudo, mesmo sendo ele vítima disso, então o asno aqui é você, seu infeliz!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.