-Publicidade-

‘Racha’ no PSDB: Leite reage às manobras de Doria

Governador do Rio Grande do Sul afirma que a vacina contra a covid-19 não fará o colega se tornar candidato a presidente da República
Leite (dir) pertence a uma ala do partido que se opõe a Doria (esq)
Leite (dir) pertence a uma ala do partido que se opõe a Doria (esq) | Foto: Roberto Casimiro/Estadão Conteúdo

A tentativa malsucedida de João Doria (PSDB-SP) de controlar o PSDB fez surgir um potencial rival à candidatura dele a presidente da República pela legenda: o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que pertence a uma ala do partido que se opõe a Doria. Depois de os diretórios da sigla barrarem as investidas do gestor paulista, o chefe do Executivo gaúcho tem dado entrevistas que expuseram a “racha” no ninho tucano. “Estar no mesmo partido não significa comungar ideias idênticas”, declarou Leite, em entrevista à CNN Brasil, na quinta-feira 11.

O administrador gaúcho dobrou a aposta ao afirmar que o imunizante contra a covid-19 não fará de Doria candidato ao Planalto. “O que leva alguém a ser compreendido pela população como um possível presidente da República não é apenas uma vacina, é um conjunto de fatores. Tem que se identificar qual é o humor da população, o contexto e as circunstâncias que temos e teremos no processo eleitoral para entender que a candidatura será aquela capaz de aglutinar forças para enfrentar o presidente Bolsonaro”, observou Leite, em entrevista ao jornal Valor Econômico, publicada hoje.

Ainda segundo ele, o mérito da compra de vacinas é do Instituto Butantan ao ressaltar que, antes do governo de Doria, já existia uma relação com o laboratório chinês SinoVac, principal desenvolvedor do imunizante. Mas elogiou Doria por saber lidar com a parceria. “A vida dele sempre foi muito ligada a isso, de interlocução com o setor privado”. Contudo, o governador do Rio Grande do Sul insiste que uma candidatura a presidente requer outros méritos: “Precisamos de candidaturas que reúnam duas capacidades: a política e a gestão, para articular as agendas.”

Leia também: “Diretórios do PSDB se opõem a Doria e defendem Araújo”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês