Qual é o problema com essa gente?

O golpezinho grosseiro dos presidentes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados
-Publicidade-
Segundo Cármen Lúcia, Rodrigo Maia [esq.] e Davi Alcolumbre [dir.] não podem seguir à frente da Câmara e do Senado | Foto: Reprodução/Setcesp
Segundo Cármen Lúcia, Rodrigo Maia [esq.] e Davi Alcolumbre [dir.] não podem seguir à frente da Câmara e do Senado | Foto: Reprodução/Setcesp | cármen lúcia - stf - rodrigo maia e davi alcolumbre - reeleição

J. R. Guzzo

Publicado na ‘Gazeta do Povo’, em 7 de dezembro de 2020

-Publicidade-

cármen lúcia - stf - rodrigo maia e davi alcolumbre - reeleição
Rodrigo Maia [à esq.] e Davi Alcolumbre | Foto: Reprodução/Setcesp
O Congresso Nacional só não viveu nestes últimos dias o pior momento de sua história por uma razão: os seus momentos ruins se sucedem com tanta frequência aos seus momentos horríveis que fica tecnicamente impossível, na hora da verdade, dar a medalha de ouro ao pior de todos. No caso, os presidentes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados tentaram um golpezinho grosseiro e pedestre — foram pedir de joelhos que o Supremo autorizasse a ambos violar expressamente o que está escrito no artigo 57 da Constituição e, com essa licença no bolso, pudessem disputar mais uma reeleição para os seus cargos.

Não deu certo — o STF não topou. Pode haver desastre mais humilhante? O sujeito vai ao STF pedir uma vigarice — e nem o STF, esse STF que topa tudo para atender aos desejos e necessidades de seus clientes, aceita fazer o serviço. É como se dizia antigamente: vergonha é roubar e não poder carregar. O senador Davi Alcolumbre e o deputado Rodrigo Maia acabam de fazer precisamente isso.

O senador Alcolumbre ainda teve um arranco heroico de cachorro atropelado, como dizia Nelson Rodrigues, e foi um pouco mais adiante do que o deputado Maia. Conseguiu que o novo ministro Kássio, o querido do presidente Bolsonaro e do “Centrão”, já desse o primeiro dos muitos votos sem pé e sem cabeça que promete dar em sua carreira — declarou que o errado para um era certo para o outro e deu a Alcolumbre o direito que negou a Maia. Não adiantou nada, porque o senador ainda assim perdeu de 6 a 5, enquanto Maia ficou com 7 a 4 contra. Foi a cereja no bolo desse desastre.

A desculpa tida como “jurídica” em benefício dos chefes do Legislativo — sempre se arruma uma desculpa dessas no Supremo — ficou a cargo de você sabe quem: o ministro Gilmar Mendes. Num voto longuíssimo, pretensioso e irracional, ele veio com a história de que, se a Constituição permite a reeleição do presidente da República, então tinha de permitir a mesma coisa no Senado e na Câmara. O que o joelho tem a ver com a gravata? A reeleição do presidente é legal porque está escrito na Constituição que é legal. A reeleição de Alcolumbre e Maia é ilegal porque está escrito na Constituição que é ilegal. Qual é o problema com essa gente?

Mais uma vez tentaram mandar a lógica para o diabo; mas desta vez calcularam mal a munição que tinham e acabaram de cara quebrada. A certo momento dessa palhaçada, o governo imaginou que poderia levar na mão e na contramão: Alcolumbre, o amigo do Palácio do Planalto, seria autorizado a bater a carteira, mas Rodrigo Maia, o inimigo, seria proibido. Na avaliação da maior parte da mídia, ao serem apresentados os primeiros votos, era isso que iria dar. Mas ficou no 6 a 5 — que pode ser aquilo que se chama no futebol de derrota honrosa, mas que para efeitos práticos vale tanto quanto zero.

O Brasil e os brasileiros sempre perdem, em episódios dessa espécie. É bacana ganhar uma, para variar.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

26 comments

  1. O Alcolumbre e Maia passaram 2 ANOS CONSPIRANDO CONTRA BOLSONARO, APOIADOS PELO STF, e ainda tem gente (Fábio Faria) que vende o BATORÉ como aliado. Pior, Bolsonaro acredita!!
    ACORDAAAAAAAAAAA, BOLSONARO!! Os teus conspirados estão ao seu lado!

      1. Acrescente o Ministro Nunes, o PGR, a Joice… quer saber Bolsonaro é totalmente incompetente ou muito mal – ou bem, a depender do objetivo que planeja- informado em termos de nomeação para cargos no Judiciário. Não acerta uma!

  2. Esses 2 traidores de lesa pátria precisam ser triturados junto à
    opinião pública. Fizeram tudo para atrapalhar o governo, o único verdadeiramente honesto q tivemos. Qualquer nome q esses 2 lixos indicarem devem ser esculachados mesmo. Bolsonaro não pode cometer o mesmo erro, o de permitir uma discussão “democrática” no parlamento para a sucessão desses 2 crápulas. O cacete! Bolsonaro tem q entrar de sola, com os 2 pés no peito do congresso para emplacar nomes pró governo. A lição é JAMAIS FAZER CONCESSÕES A INIMIGOS. Agora q eles estão nas cordas e o presidente mostra, mais uma vez, a sua força, é hora de atacar sem piedade. Ou seja, o mesmo q Botafogo e Batoré fizeram contra o Brasil.

    1. O problema com essa gente é que, embora bradem a palavra democracia, são uns golpistas de primeira, que, junto com o STF, tentam impedir o Bolsonaro de governar. Não se conformam com a ausência do toma lá dá cá.
      O problema deles é que o povo se cansou abriu os olhos e vão enfrentar até o diabo para ver esse país o nge desses vagabundos ladrões.

  3. Realmente foi ridícula a participação do novo ministro Kássio Nunes. A constituição é cristalina em relação à reeleição. Os que votaram a favor o fizeram como sempre para criar algo que é inconstitucional. Muito admirável é se discutir tema tão claro da carta magna.

      1. Já sou assinante da Oeste mas quero ganhar ou comprar o ebook do Guzzo. Como faço?
        Faz tempo que peço a ele por esse livro.

      2. Prezada ROSE
        Favor entrar em contato com JOSÉ PAULO, na “OESTE”.
        55 (11) 99979 6601

      3. Eis aí um grande risco: o de alguma “brecha” na argumentação derivar de “vedada” para viabilizada e, heureca! a reeleição se fará… No entanto, creio que a vigilância da sociedade e da imprensa (parte dela ainda ciosa desta missão) poderão impedir novamente um golpe. Só assim, o Povo não perde e a Constituição continuará sendo respeitada.

  4. Vejam a que nível de “notório ou ilibado saber jurídico” chegaram essas bestas quadradas? Se um pode, o outro também pode… Vou pleitear uma vaga nesse STF também, não para julgar mas para ter uma vida de paxá do império Otomano, comer lagosta e tomar vinhos caros todos os dias e falar besteiras no plenário da côrte. Quem não quer uma vida dessas?

  5. Quando pensamos na atual coposição do STF (a pior da nossa história) e vendo o poder que os Supremos Militantes tem, o sentimento que cai sobre nós é o de desânimo e falta de fé nas instituições.

  6. Quando pensamos na atual composição do STF (a pior da nossa história) e vendo o poder que os Supremos Militantes tem, o sentimento que cai sobre nós é o de desânimo e falta de fé nas instituições.

  7. sobre o kassio falou merda pois o voto do KN foi juridicamente coerente sim. A tal teoria da “mutação constitucional” de fato existe e ele parece ter aplicado corretamente ao caso. mas para jornalista fatos são detalhes…melhor espalhar merda e igualar a todos para favorecer a esquerda

    1. Você disse bem. É apenas uma TEORIA, e assim o sendo, é sujeita a interpretações diversas até que essa TEORIA, se transforme em PRINCÍPIO OU LEI.

    2. Meu caro. Nada a ver. O caso concreto em julgamento era sobre SER ou NÃO premido pela Constituição Federal a recondução para a Presidência da Câmara e o Senado Federais. Mais nada. Era – objetivamente falando – uma SIMPLES CONSULTA. Portanto, essa questão que vc levantou sobre mutação constitucional – como disse o Guzzo – tem a mesma relação que se percebe entre o joelho e s gravata: NENHUMA. Assim como se viu na FICÇÃO de mal gosto apresentada por Gilmar Mendes – uma masturbação de primeira vez, inútil e insatisfatória.

    3. Se a constituição é injusta com Alcolumbre e justa com Maia, não é o STF que resolve o problema e sim o Poder Legislativo, com uma PEC. O STF não existe para legislar. Portanto, não existe voto coerente quando se trata de estuprar a Constituição.

  8. E ainda querem atribuir a Bolsonaro as agressões às INSTITUIÇÕES especialmente ao STF. Não é necessário esse mérito a Bolsonaro, o próprio STF se agride e se denigre constantemente, desconfiam uns dos outros, e tomam decisões que envergonham quaisquer democratas conservadores ou não, que prezam os costumes, a Lei, a ordem, a família, e as religiões, sem distinção de seus semelhantes.
    Afinal, sem qualquer louvor a esse cidadão, mas Gilmar Mendes quando AGU de FHC em 2001, disse que o processo irracional que vige no pais é um “manicômio judiciário”.
    Penso que 19 anos após, esse manicômio piorou com a sua presente atuação como ministro do STF e de seus notáveis colegas.

  9. Qual é o problema com essa gente ? nenhum. Eles sabem que nós – os eleitores- não temos memória nenhuma e que daqui à pouco tudo vai passar. Aliás, algum dos senhores viu a população protestar? Bater panelas? Fazer carreata? Nada. Absolutamente nada. Os cidadãos estão completamente alienados . Vejam que os votos nulos somados aos brancos e às abstenções somaram mais que os votos nos eleitos na última eleição. O povo está na base da pirâmide: inflação altíssima; IGP-M acumulado de 24,52% ; preços dos itens da Cesta Básica fora de controle e mais: somos 70 milhões de desempregados, desalentados , informais e invisíveis. Acredito que as gotas d’água para o “povão” serão o fim do auxílio emergencial e a falta da vacina com isolamento social. É questão de tempo para essa panela de pressão explodir. E pior: enquanto isso no Palácio do Planalto o Excetíssimo Senhor Presidente e sua Excelentíssima Esposa inauguram uma constrangedora exposição de trajes do PR e da Primeira Dama na posse. É um acinte! Um soco no estômago (vazio) da população. Qual é o problema dessa gente? Somos nós. Somos bravos e arrogantes aqui nos comentários. Brigamos e nos confrontamos desnecessariamente. Não nos respeitamos e queremos o respeito alheio. Não saímos do casulo. Lembrei-me da letra de uma música de um conjunto Pop nacional: “Indignação, indigna. Nossa indignação é como mosca sem asas, não sai da janela de nossas casas” . O problema somos nós: coniventes, letárgicos, omissos e conformados com nosso destino de democracia tupiniquim abjeta.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site