Sem acordo, Correios seguem em greve

Audiência no Tribunal Superior do Trabalho acaba sem conciliação
-Publicidade-
TST deve julgar greve dos Correios em 21 de setembro| Foto: AGÊNCIA BRASIL
TST deve julgar greve dos Correios em 21 de setembro| Foto: AGÊNCIA BRASIL | coreios - greve - tst

Audiência no Tribunal Superior do Trabalho acaba sem conciliação

correios - greve - tst
Funcionários dos Correios seguirão “lutando” pela manutenção do vale-peru natalino | Foto: AGÊNCIA BRASIL
-Publicidade-

A audiência iniciada na tarde desta sexta-feira, 11, acabou sem conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST). Assim, sem acordo, os Correios anunciam que seguem em greve. A paralisação da estatal está em vigor desde 17 de agosto.

Leia mais: “Os Correios entre um futuro e o vale-peru”

Sem fazer questão de esconder os motivos políticos por trás do movimento grevista, a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) aproveitou a ausência de acordo para criticar a direção da empresa, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes.

“Arrogância e alinhamento à política de Bolsonaro e Guedes”, reclama entidade ligada aos servidores dos Correios

“Novamente a empresa demonstrou arrogância e alinhamento à política de Bolsonaro e Guedes, ou seja, nenhum escrúpulo com a retirada de direitos dos trabalhadores”, reclamou a entidade. A Fentect ainda aproveitou para aderir à campanha #ForaBolsonaro.

Busca por privilégios

Enquanto o país se recupera da pandemia causada pelo vírus chinês e empreendedores clamam pela privatização dos Correios, a Fentect luta a favor da manutenção de privilégios concedidos aos servidores da empresa. No comunicado de hoje, a entidade apenas informa que o TST julgará o dissídio ainda este mês. No início da greve, no entanto, a instituição listou série de “benefícios” que deveriam ser mantidos com o dinheiro do contribuinte. Vale-cultura e vale-peru natalino estavam na lista de reivindicações, conforme noticiou Oeste.

MAIS: “BNDES bate o martelo e acelera privatização dos Correios”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

  1. Todas as compras que fiz nos últimos 60 dias foram entregues por transportadoras eficientes e mais baratas que os Correios.
    Esses profissionais estão sendo mal orientados, como sempre, pelos sindicatos.

  2. Não procede a informação que afirma que há uma “busca por privilégios”. Há uma luta para mantê-los. O senhor tirou tempo para pesquisar a proposta de Acordo Coletivo da ECT?
    Sobre o vale alimentação, a proposta é: “a empresa PODERÁ disponibilizar…”
    Sobre o plano de saúde, a proposta é: “a empresa PODERÁ disponibilizar…”
    Assim, a ECT NÃO GARANTE Vale Alimentação nem Plano de Saúde em PLENA PANDEMIA! Em 20 anos de trabalho, ganho 2294 reais BRUTOS! Com benefícios, ganho 2000 LÍQUIDOS, sem eles, ganharei 1100 reais LÍQUIDOS! Em 20 anos de trabalho! Sou privilegiado? Ganhar 1100 reais, sem Vale Alimentação e sem Plano de Saúde será um “privilégio” também?

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.