‘Sem base jurídica’, diz procuradora sobre pedido de quebra de sigilo bancário da Jovem Pan

Thaméa Danelon concedeu entrevista ao programa Os Pingos nos Is, exibido nesta segunda-feira, 2
-Publicidade-
Thaméa Danelon diz não haver base jurídica no pedido de quebra de sigilo bancário da rádio Jovem Pan
Thaméa Danelon diz não haver base jurídica no pedido de quebra de sigilo bancário da rádio Jovem Pan | Foto: Reprodução/YouTube

A procuradora Thaméa Danelon concedeu entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, exibido nesta segunda-feira, 2. Durante a conversa, a professora de Processo Penal respondeu a perguntas sobre a legitimidade do inquérito aberto pela CPI da Covid que solicita a quebra de sigilo bancário da emissora de comunicação.

Abuso de poder

Segundo a ex-integrante da força-tarefa da Lava Jato em São Paulo, os membros da CPI da Covid podem decretar a quebra de sigilo de informações de investigados, mas sem cometer abusos. “Os pedidos de quebra de sigilo devem ser fundamentados, com justificativa plausível”, afirmou. “Lendo o requerimento apresentado pelo senador Renan Calheiros [MDB-AL], não verifiquei razoabilidade, lógica. Não há base fática ou jurídica.”

-Publicidade-

Thaméa afirma que não há especificação no documento sobre eventual disseminação de notícias falsas pela rádio Jovem Pan. “Trata-se de um pedido de quebra de sigilo genérico, porque não aponta os programas em que as fake news teriam sido divulgadas”, observou. “O requerimento não diz sequer o nome de jornalistas ou comentaristas que teriam transmitido informações falsas. Espero que o pedido não seja aprovado pela CPI.”

Quebra de sigilo bancário

De acordo com a procuradora, é importante delimitar o período da quebra de sigilo bancário de investigados, porque a violação dessas informações requer limites e cautelas. “Não há justificativa para pedir os extratos bancários de 2018 da Jovem Pan, visto que a investigação trata de atos irregulares praticados a partir da pandemia — que se iniciou apenas em 2020”, afirmou. “Esse é outro motivo que fragiliza o pedido de quebra de sigilo bancário.”

Thaméa avalia que os membros da CPI podem praticar o crime de abuso de autoridade se não justificarem adequadamente os pedidos de quebra de sigilo bancário e telemático. “As autoridades públicas, sejam parlamentares ou ministros, devem se pautar com base na Constituição Federal, no Código de Processo Penal”, asseverou. “Não é permitido usar qualquer tipo de procedimento investigatório para vinganças, perseguições.”

Leia também: “Jovem Pan reage a pedido de Calheiros para quebra de sigilo”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

9 comentários

  1. Com o auxílio declarado do Supremo, que deixou de ser o 3º Poder Republicano para se utilizar do poder que essa instituição tem ao perseguir o Governo Federal e seus apoiadores, os políticos e partidos de esquerda destruíram mais ainda nossa esperança nos avanços que o exercício da democracia deveria proporcionar, no mínimo, com a legal alternância de Governos.
    O STF deixou de ser a Suprema Corte desde a posse de Bolsonaro, quando a infeliz e alienada Rosa Weber lhe entregou, num verdadeiro ato de desrespeito, uma cópia de nossa Constituição.
    Daí para cá o Supremo abriu mão de suas atribuições legais e passou a instigar e perseguir o Governo Federal como um dos puxadinho jurídicos do que se pode considerar esquerda.
    Triste Brasil cujo um dos poderes capitais se mostra absolutamente lotado com pessoas mal preparadas, limitadas, amorais e militantes ativos de esquerda!
    Seus ministros perderam por completo o respeito que deveriam ter pela Casa e pelo povo!

  2. Esses sujeitos nao tem base juridica, nem base moral e muito menos base etica. E nao tem judiciaro (STF), MP ou o proprio Senado para puni-los.

  3. Pois é, …. quem nos defenderá desse STF e seus supremos absurdos ??? ….. quem zelará pelo cumprimento e observância da Constituição Federal e respeito às Leis ?? …..o que está acontecendo é um total absurdo jurídico, ….. o Congresso elabora uma Constituição que simplesmente não é observada pela Corte que deveria defende-la….. Que situação horrível para nossas instituições…… Estamos vendo o fim da democracia no país, …. pois simplesmente um grupo minoritário não aceita de jeito nenhum a decisão das urnas…..

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro