-Publicidade-

Senado vota hoje PEC que recria o auxílio emergencial

Texto já passou em primeiro turno; valores ainda serão definidos pelos congressistas
O presidente Jair Bolsonaro disse que o "coronavoucher" será retomado este mês
O presidente Jair Bolsonaro disse que o "coronavoucher" será retomado este mês | Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Os senadores votam nesta quinta-feira, 4, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial. Trata-se de uma série de medidas que podem ser adotadas em caso de descumprimento do teto de gastos — regra que condiciona o aumento de despesas da União à inflação do ano anterior. O texto também viabiliza a retomada do auxílio emergencial, porém, até o momento, não há definição de valores. Caso receba sinal verde no segundo turno, seguirá para a Câmara dos Deputados onde, de acordo com o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), deve ser aprovado com rapidez.

Parcelas

Em uma live na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro disse que o “coronavoucher” deverá ser recriado neste mês, com duração de quatro meses. Inicialmente, a equipe econômica do governo defendia o valor de R$ 200, enquanto parlamentares propunham R$ 300, ou seja, metade do valor pago no início do programa em 2020. O governo estuda reduzir a quantidade de beneficiários: conceder o auxílio a 32 milhões de brasileiros.

Leia também: Auxílio emergencial x renda mínima: é bom para o Brasil?, reportagem publicada na Edição 25 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.