Sergio Moro: ‘Eu me sinto pronto para liderar’

Em tom de campanha, ex-ministro critica Lula e Jair Bolsonaro: 'Eu tinha expectativa de o presidente ser mais estadista'
-Publicidade-
Sergio Moro confirmou o desejo de se candidatar à Presidência da República em 2022
Sergio Moro confirmou o desejo de se candidatar à Presidência da República em 2022 | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em tom de campanha, o ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro não deixou dúvidas, em entrevista ao programa Conversa com Bial, exibido na madrugada desta quarta-feira, 17, pela TV Globo, que pretende mesmo ser candidato à Presidência da República em 2022.

O ex-símbolo da Lava Jato afirmou ao jornalista Pedro Bial que se sente pronto “para liderar” um programa de governo. “Eu estou preparado para assumir a liderança de um projeto de governo e certamente não estou sozinho. Eu me sinto pronto para liderar. Nós estamos construindo um projeto consistente. Se o povo brasileiro tiver essa confiança, seguiremos adiante”, disse Moro.

O ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública também falou sobre sua saída do governo do presidente Jair Bolsonaro, em abril de 2020. “Estendi minha permanência no governo porque eu tinha um projeto de lei anticrime que apresentei no começo de 2019, que teve uma tramitação lenta porque eu não tinha apoio do governo. Então, foi votado apenas em dezembro de 2019. O projeto não foi aprovado nos termos em que apresentei e algumas medidas que foram inseridas interferiam no combate à corrupção. Pedi para o presidente vetar, mas ele não vetou. Confesso que fiquei surpreso, porque ele tinha o discurso voltado para o combate à corrupção”, criticou.

-Publicidade-

“Eu tinha expectativa de o presidente ser mais estadista. Fiz o máximo que eu pude, até o momento em que me foi retirada a possibilidade de continuar o governo e foi aberto aquele inquérito. O que foi gravado naquela reunião ministerial, aquilo é bastante revelador, todo mundo que assiste àquilo viu o que estava acontecendo”, completou o ex-ministro, referindo-se à reunião ministerial do dia 22 de abril de 2020, cujo conteúdo foi tornado público por meio do vazamento de áudios e gravações.

Lula

Na entrevista à Globo, Moro também comentou as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que foram anuladas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) — o que permitirá ao petista, se quiser, concorrer mais uma vez ao Palácio do Planalto.

“Eu nunca tive uma questão pessoal com o ex-presidente Lula. Eu fiz meu papel de juiz. O que nós vimos durante o governo dele foram os maiores escândalos da história. O mensalão não foi julgado por mim. Foi descoberto um esquema de compra de votos para apoiar o governo federal, e quem era o presidente da época?”, indagou Moro. “A Petrobras foi dia e noite saqueada como nunca antes na história deste país. Isso não é mito, não é ficção. Temos provas e reconhecemos o maior esquema de corrupção da nossa história.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

27 comentários Ver comentários

  1. ah, ah, ah… Sérgio Morno fingindo demência: “aquilo que foi gravado naquela reunião ministerial, aquilo é bastante revelador” – foi revelador mesmo, pois qualquer cabecinha de pano como eu percebeu a grandeza do nosso PR, e quando bunda-mole era o Ministro da Justiça dele.

  2. Lamentavelmente, minha admiração por este senhor se esfumaça a cada dia. Parece ter dupla personalidade. Conhecemos dois Sérgio Mouro: um juiz e o outro político. O juiz tornou-se inigualável pela coragem, pelo conhecimento jurídico, pela estratégia, pelo comprometimento com a Justiça e com os valores republicanos. O político é igual ou pior do que aqueles que conhecemos. Tem a mentira e a dissimulação como norte: mais do mesmo. Nunca terá o meu voto.

  3. Essa triste figura só terá meu voto se, em um cenário eleitoral catastrófico, Bolsonaro não for ao segundo turno e tivermos apenas Moro contra outro candidato do PT/PSOL (ou similares).

  4. Esse aí é o POSTE abortista de Aecio Alkimin FHC e Alexandre de Moraes, tudo em uma unica placenta que foi levada pra casa no lugar do Bebe.

  5. A atitude de Moro ao deixar o governo é indefensável, tanto sob o ponto de vista político quanto sob o ponto de vista ético. Foi uma atitude infantil, vingativa, egocêntrica, desestabilizadora, e que só contribuiu para a causa dos corruptos.

    Sua candidatura em 2022 para a Presidência será também apenas um instrumento para tentar dividir o eleitorado conservador e levar a disputa para o segundo turno.

    Involuntariamente e indiretamente, Moro fará parte da estratégia da esquerda corrupta para eleger seu candidato – as urnas são as infraudáveis do Barroso.

  6. É muito improvável que o povo se esqueça algo difícil de perdoar: a deslealdade com o governo que o acolheu… agora caem as mascaras, revelando a real intenção de Moro, Deltan e outros que pretendem fazer da Lava Jato um trampolim eleitoral.

  7. Agora começou a criticar o Lula pela corrupção por pura pressão mas, a crítica ao STF que o liberou para ser livre, leve e solto? Vai vendo Brasil…Tem método…

  8. “todo mundo que assiste aquilo viu o que estava acontecendo”, sim, um presidente lutando pela liberdade de seu povo e o traíra aplaudindo mulher apanhando na praça. Morno lixo

  9. Esse Marreco acha que ser presidente é igual a ser um juizinho de merda que baixa uma ordem e cumpra-se. Esse aí não vai sair do 1%. O brasileiro odeia traíras.

  10. “Me chama de corrupto, porra” Seu ex-juiz, ex-ministro, ex-herói da lava jato politiqueira, seu nada, seu biografado de meia tigela, grita Lula livre logo de uma vez.

  11. Note que todos da mídia (qualquer mídia) só querem um governante para chamar “de seu”. A globo, folha e estadão tinham lula, agora tem doria, e a jovem pan/revista oeste quer o moro. Bolsonaro apanha todos os dias de todo mundo pois optou por não bancar jornalista. É o preço que se paga e o valor que se dá para as coisas.

  12. Rapaz, já disse isso aqui e vou repetir. Volte para o fórum (não é aquele de São Paulo, bem entendido? Aquele de lá é Foro de S.Paulo, volte para a magistratura e vá falar nos autos e deixe de dar conversa para o Deltan Dallagnol veja se toma juízo dessa vez, meu chapa! Está pronto nada, não tem nem jogo de cintura e se cair no meio daquelas hienas que todos conhecemos, elas vão triturar até os seus ossos.

  13. Tem uma corja da classe de magistrados que são melindrosos iguais a um recem nascido. Ninguém pode falar alguma coisa que desagrade, que eles ficam todos frescos. É tanto que expendem logo ordem de prisão. Prisões totalmente ilegais. Esse bosta ainda acha que é um juiz. Quando ele tiver no meio do povão sendo chamado de traidor, frouxo, covarde ele vai cair na real.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.