STF forma maioria para rejeitar delação premiada de Sérgio Cabral

Ex-governador do Rio de Janeiro acusa Dias Toffoli de receber propina para atender a solicitações de prefeitos
-Publicidade-
Sérgio Cabral delatou Toffoli, mas Supremo blindou o ministro
Sérgio Cabral delatou Toffoli, mas Supremo blindou o ministro | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

O Supremo Tribunal Federal formou nesta quinta-feira, 27, maioria para rejeitar a delação premiada do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral. Dos 11 magistrados, seis já se manifestaram contra em votação no plenário virtual da mais alta Corte brasileira.

Em delação negociada pela Polícia Federal, Sérgio Cabral acusou o ministro Dias Toffoli de receber propina para atender a solicitações de prefeitos de cidades do Rio de Janeiro junto ao Tribunal Superior Eleitoral.

-Publicidade-

Os ministros Luiz Edson Fachin; Gilmar Mendes; Kassio Nunes Marques; Alexandre de Moraes; Ricardo Lewandowski e Luiz Fux votaram pela derrubada da delação do ex-governador. Os ministros Marco Aurélio Mello, Luís Roberto Barroso e Rosa Weber, por sua vez, votaram pela manutenção da delação.

Leia também: “Toffoli recebeu R$ 3 milhões para alterar voto no TSE, afirma Cabral”

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site