Toffoli nega pedido e Witzel continua afastado

Governador do Rio de Janeiro é suspeito de desviar verbas destinadas à luta contra o coronavírus
-Publicidade-
Governador afastado do Rio, Witzel agora pode sofrer <i>impeachment </i> | Foto: Governo do Rio de Janeiro
Governador afastado do Rio, Witzel agora pode sofrer impeachment | Foto: Governo do Rio de Janeiro | alexandre de moraes, wilson witzel, dias toffoli, stf, governo do rio de janeiro, alerj, impeachment

Governador do Rio de Janeiro é suspeito de desviar verbas destinadas à luta contra o coronavírus

alexandre de moraes, wilson witzel, dias toffoli, stf, governo do rio de janeiro, alerj, impeachment
Governador afastado do Rio, Witzel agora pode sofrer impeachment | Foto: Governo do Rio de Janeiro
-Publicidade-

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli negou na quarta-feira 9 um pedido do governador afastado Wilson Witzel (PSC-RJ), que tenta voltar ao comando do Estado depois de ter o mandato suspenso por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Witzel é acusado pela Procuradoria Geral da República de integrar uma organização criminosa que praticava lavagem de dinheiro. Em suma, ele desviou verbas destinadas à luta contra a covid-19, conforme a denúncia. O governador não é réu, porém pode se tornar na hipótese de a Justiça aceitar a denúncia.

Leia também: “O ataque do Covidão”, reportagem publicada na edição n° 7 de Oeste

No recurso, a defesa de Witzel argumentou que a ordem de afastamento foi dada sem a “indicação de elementos concretos” que indicassem risco caso o político permanecesse no cargo. Além disso, garante que houve desrespeito à soberania popular e “evidente pretensão de antecipação de pena”. Na decisão, Toffoli sustentou que a decisão da Corte Especial do STJ que confirmou o afastamento de Witzel substituiu a ordem do ministro Benedito Gonçalves, responsável por afastar o governador. Dessa forma, Toffoli entendeu que o recurso já não é pertinente e, portanto, decidiu negá-lo.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comment

  1. Melhor assim. Quanto à “soberania popular”, votei nele e não sinto meus direitos violados pela ordem de afastamento; muito ao contrário, concordo com o impeachment.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site