TSE mantém inelegível ex-governador do Pará

Em 2017, Simão Jatene (PSDB) foi condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral por abuso de poder político e econômico
-Publicidade-
Simão Jatene, ex-governador do Pará, continua inelegível, decide TSE
Simão Jatene, ex-governador do Pará, continua inelegível, decide TSE | Foto: Divulgação/PSDB

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou nesta quinta-feira, 21, um recurso apresentado pela defesa do ex-governador do Pará Simão Jatene (PSDB), que permanece inelegível até 2022. Em 2017, o político foi condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) por abuso de poder político e econômico.

Segundo o entendimento do tribunal, a chapa de Jatene comprou votos na distribuição do chamado “cheque moradia” nos meses que antecederam a eleição de 2014. No período do pleito, o gasto com o programa triplicou.

De acordo com o relator do caso no TSE, ministro Luís Felipe Salomão, “ainda que se verifique aumento das inscrições do programa, isso não explica o imediato acréscimo de cheques entregues logo a seguir”. Os demais integrantes da Corte acompanharam o relator.

-Publicidade-
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Se prepare grande Jaber, pois não as terá!!!
    E além de tudo somos o Bozo até na ponta do rifle, detestamos comunismo e o papa está sub júdice.

  2. Boa tarde
    Acabo de assinar a Revista Oeste.
    Estou bastante animado, pois já abandonei Facebook, Instagran e Twitter. Que venham as boas notícias.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.